Anúncios

Tendência de chuva no Brasil nos próximos dez dias mostra um cenário que é diferente do que vinha sendo observado nas últimas semanas, quando as precipitações se concentraram nos extremos Sul e Norte do país. Os dados analisado pela MetSul Meteorologia mostram uma distribuição mais abrangente da instabilidade.  No interior do território nacional, entretanto, o ar seco ainda comanda as condições do tempo com escassez de chuva e muitos dias de sol.  


SUL 

O tempo seco ainda predomina no Sul do Brasil no final desta semana, mas o tempo começa a mudar com a organização de uma frente quente sobre o Uruguai que traz instabilidade durante a sexta-feira para pontos do Oeste e do Sul do Rio Grande do Sul. No fim de semana, a frente avançará pelo Sul do Brasil como uma frente fria e vai levar chuva ao Rio Grande do Sul, Santa Catarina e parte do Paraná. Na próxima semana, sem influência de ar polar, a perspectiva é de novos episódios de chuva na parte meridional do Brasil com acumulados, inclusive, altos em alguns pontos.

SUDESTE 

Massa de ar mais seco ainda predomina em grande parte do Sudeste do Brasil com um padrão típico de inverno no regime de chuva. Ao menos até o começo da próxima semana, a tendência é de  dias ensolarados com elevada amplitude térmica. No começo da semana, uma frente fria traz chuva para área de São Paulo, especialmente no Sul e no Leste do Estado. A instabilidade alcança depois o Rio de Janeiro e o Espírito Santo.

CENTRO-OESTE 

Massa de ar seco está presente e  inibe a formação de nuvens e também de chuva em grande parte da região com muito sol no Mato Grosso, Distrito Federal e Goiás, o que traz dias de tempo seco com sol e baixa umidade relativa do ar, condição típica de inverno. Já no Mato Grosso do Sul, especialmente no Sul do Estado, o começo da próxima semana terá instabilidade no Sul e em parte do Oeste com a influência de uma frente fria. Pode, inclusive, chover forte com temporais em pontos do Sul do Mato Grosso do Sul. 


NORDESTE

Em grande parte da região o ar seco irá propiciar um período de predomínio de sol e com escassez de chuva. Nesse sentindo, as precipitações serão escassas entre o Oeste da Bahia, Sul do Maranhão, Piauí e interior de Pernambuco. Por outro lado, a chuva atinge grande parte da  parte da faixa litorânea com previsão de os maiores acumulados ocorrerem entre Sergipe e a Paraíba com projeção de volume ao redor de 50 mm.  Também no Norte do Maranhão poderá chover  com projeção de 100  mm em alguns pontos. Para o Litoral da Bahia há previsão de chuva, porém  com menor acumulado que deverá oscilar ao redor de 30 mm no período.  

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

NORTE 

A projeção de chuva ainda indica risco para o setor Norte da região. Os modelos numéricos projetam mais um período em que os acumulados poderão ser extremos em alguns pontos. A expectativa é de volume ao redor de 150 mm a 300 mm em pontos do Amapá, Norte do Amazonas e Pará. Por outro lado, a chuva escasseia entre o Sul do Pará e o Tocantins com previsão de um período de tempo seco. Já entre o Acre e Rondônia a chuva terá uma distribuição irregular com volumes que poderão oscilar entre 5 mm e 75 mm pela região.  

Anúncios