Anúncios

Temporais atingiram os três estados do Sul do Brasil durante o sábado (19), produzindo estragos em diferentes municípios. As tempestades foram consequência do avanço de uma frente fria pelo Sul do Brasil, associada a um ciclone extratropical no Leste da Argentina. A frente avançou numa atmosfera quente e úmida de baixa pressão atmosférica, favorecendo a ocorrência dos temporais.

Como a instabilidade decorreu de uma frente sob uma atmosfera quente, ela avançou em forma de uma linha organizada com chuva e temporais pelo Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Isso determinou a formação de nuvens do tipo arco e de frentes de rajadas que foram observadas em grande número de municípios dos dois estados.


O temporal que atingiu a região Central do Rio Grande do Sul provocou queda de árvores e falta de energia elétrica em vários pontos de Santa Maria. As rajadas de ventos chegaram a 85 km/h, segundo o Destacamento do Controle do Espaço Aéreo da Força Aérea Brasileira (DTCA), localizado na antiga Base Aérea da cidade. Com a força da tempestade, árvores tombaram na VRS-830, no acesso ao distrito de Boca do Monte. Vários pontos do município ficaram sem energia elétrica. Duas placas de sinalização foram arrancadas pela força do vento na BR-287, na saída para o município de São Pedro do Sul.

Defesa Civil

Em Canoas, na Grande Porto Alegre, vento intenso muito localizado destelhou um prédio na Rua Bagé junto à BR-116. O vento ainda causou outros destelhamentos e causou falta de luz em pontos da cidade. Ao todo, dez bairros ficaram sem água pela falta de energia elétrica na Estação de Abastecimento do bairro Rio Branco. Os bairros atingidos foram Estância Velha, Fátima, Igara, Marechal Rondon, Niterói, Nossa Senhora das Graças, Rio Branco, São José, Centro e Brigadeira.

Fortes rajadas de vento atingiram também a Serra Gaúcha e os Campos de Cima da Serra. Em Cambará do Sul, a ventania derrubou árvores no município.

Fernando Albuquerque

Em Caxias do Sul, o temporal com vento forte derrubou uma árvore de grande porte na Avenida França, no bairro Bela Vista. Na ERS-122, entre Caxias do Sul e Farroupilha, nas proximidades do Viaduto, também houve registro de queda de árvore.

Rádio Caxias

As rajadas de vento em alguns poucos pontos ficaram perto de 100 km/h e diversas regiões registraram vento forte durante a passagem da frente fria no sábado. Veja as máximas rajadas de vento registradas.

Passo Fundo: 96,1 km/h
Santa Maria: 83,3 km/h
São Vicente do Sul: 78,4 km/h
Lagoa Vermelha: 76,3 km/h
Cruz Alta: 72,0 km/h
Bento Gonçalves: 70,8 km/h
Porto Alegre: 68,5 km/h
Santiago: 67,6 km/h
Tupanciretã: 67,6 km/h
Itaqui: 66,0 km/h
Canoas: 64,8 km/h
Maçambará: 64,4 km/h
Caçapava do Sul: 63,0 km/h
Ibirubá: 63,0 km/h
São Luiz Gonzaga: 63,0 km/h
Encruzilhada do Sul: 61,2 km/h
Teutônia: 61,2 km/h
São Borja: 60,1 km/h
Bossoroca: 59,5 km/h
Salto do Jacuí: 59,5 km/h
Capão da Canoa: 58,5 km/h
Santa Rosa: 58,3 km/h
Lavras do Sul: 57,9 km/h
Marau: 57,9 km/h
Uruguaiana: 57,4 km/h
Minas do Leão: 56,2 km/h
Quaraí: 55,8 km/h
Santa Vitória do Palmar: 54,0 km/h
Pontão: 53,1 km/h
Santa Maria do Herval: 51,5 km/h
Sarandi: 51,5 km/h
Carazinho: 50,7 km/h

A chuva, como havia projetado a MetSul, teve predominantemente volumes baixos no Sul e no Leste do Rio Grande do Sul com elevados acumulados em pontos da Metade Oeste gaúcha. Os pluviômetros anotaram 70 mm em Iraí e Quaraí, 47 mm em Alegrete e Itaqui, 43 mm em Santiago, e 40 mm em São Borja e Uruguaiana.

Santa Catarina

Em Criciúma, o forte temporal da tarde de sábado com muito vento O temporal que atingiu Criciúma provocou queda de árvores, outdoors, alagamentos, além de semáforos desligados e falta de luz. Parte da Prefeitura do município foi destelhada.

Temporais com chuva intensa causaram alagamentos e inundações repentinas em municípios como Rio do Sul, Pouso Redondo e Vítor Meirelles.

Paraná

Temporais isolados também ocorreram no Paraná durante o sábado, mas em menor número que no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

No município de Coronel Vivida, por exemplo, a forte chuva fez com que as águas invadissem algumas lojas na área central da cidade, causando prejuízos aos empresários. Mercadorias como móveis foram danificadas.


Alerta

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Exceção de áreas próximas da divisa com Santa Catarina, no Médio e Alto Uruguai, o risco de temporais é baixo hoje no Rio Grande do Sul. Por outro lado, a MetSul projeta muita instabilidade em Santa Catarina e no Paraná no decorrer do dia com muito altos volumes em algumas cidades e possibilidade de ocorrências isoladas de vento forte e granizo.

Anúncios