Anúncios

Muitos temporais atingiram o Rio Grande do Sul no final da quarta-feira e na madrugada de hoje, como alertava a MetSul Meteorologia. Quase todos os municípios do Estado tiveram rajadas de 70 km/h a 100 km/h no avanço de uma poderosa e muito bem organizada linha de tempestades acompanhando a frente fria, mas em várias regiões as rajadas excederam os 100 km/h. Estações mediram 134 km/h em Cruz Alta, 112 km/h em Soledade, 106 km/h em Santiago, 105 km/h em Dom Pedrito. Algumas cidades tiveram vento perto de 100 km/h, casos de Livramento e Bento Gonçalves com 95 km/h e de Alegrete com 93 km/h. Em Santa Maria, os danos foram extensos. A estação na cidade do Instituto Nacional de Meteorologia acusou vento de 94 km/h, mas os danos sugerem que o vento foi bastante mais forte em outros pontos da área urbana a ponto de um pequeno avião ter sido virado pelo vento. Em Gramado, o vendaval destruiu as estruturas montadas para o Natal Luz. A MetSul Meteorologia alertava para o alto risco de temporais em nas suas redes sociais chegou a emitir aviso no começo da madrugada desta quinta-feira advertindo para um “perigoso” cenário de tempo severo a partir da análise das imagens de radar em tempo real.

A frente fria intensa não apenas trouxe chuva forte, mas também provocou queda de granizo. O fenômeno foi visto na maioria das regiões gaúchas e em algumas localidades provocou estragos por conta das pedras de grande tamanho. Uma das áreas mais afetadas foi a da fronteira Livramento e Rivera, onde o granizo foi de grande tamanho. Pedras de gelo provocaram estragos na madrugada também na região de Canguçu e de Cachoeira do Sul. Em Iraí e Alpestre, por exemplo, o granizo arrasou lavouras de fumo.



Como esperado, os temporais no Rio Grande do Sul vieram com alta frequência de raios. Fortes trovoadas foram registradas em Porto Alegre e muitas cidades do interior e a rede elétrica foi afetada. No município de Cruzeiro do Sul, raio atingiu uma residência com incêndio.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Osório (Guilherme Andrioli)

Porto Alegre (Fernando Mainar)

Porto Alegre (Mauricio Maciel)

O risco de tempestades severas no Rio Grande do Sul passou. A máxima atividade frontal se deslocou para Santa Catarina e o Paraná, ingressando ar mais seco gradualmente que deverá melhorar o tempo na maior parte do Estado. No fim de semana, contudo, voltará a chover em diversos pontos do território gaúcho por uma nova frente fria que antecederá uma massa de ar frio de forte intensidade para esta época do ano.

Anúncios