Anúncios

A tempestade tropical Eta se formou neste domingo (1) no Caribe. O ciclone tropical foi elevado à categoria de tempestade quando estava a cerca de 300 quilômetros ao Sul-Sudeste de Kingston, Jamaica, e está se movendo para Oeste a 25 km/h.


Avisos de furacão foram emitidos pelo Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC) para partes dos territórios de Honduras e Nicarágua, uma vez que a tempestade deve se transformar em um furacão de categoria 1 à medida que a tempestade se aproxima da América Central no final desta semana.

Com a formação de Eta, há um recorde histórico. Eta é a 28ª tempestade nomeada da temporada de furacões do Atlântico Norte de 2020, o que significa que 2020 empatou 2005 com o maior número de tempestades nomeadas em uma única temporada de furacões. Em 2005, foram 27 pessoas que tiveram avisos emitidos, mas após o término da temporada foi acrescida uma 28ª por meio de reanálise.


A previsão atual mostra que o Eta deve alcançar a Nicarágua e a parte Sul de Honduras na noite de terça-feira. A grande ameaça deste sistema não é o vento e sim a chuva que pode ser extrema e numa região de alto risco para precipitações excessivas. Os mais recentes dados indicam que o furacão pode trazer centenas de milímetros de chuva para partes da Nicarágua e do Sul de Honduras, o que pode resultar em deslizamentos de terra e enchentes potencialmente fatais. Os acumulados indicados por modelos variam entre 750 mm e 1.000 mm para uma área de terreno muito acidentado.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

O meteorologista Eric Blake, do Centro Nacional de Furacões norte-americano, advertiu sobre a possibilidade de um evento de chuva extrema na Nicarágua e em Honduras a partir de Eta. Segundo o especialista em ciclones tropicais, é a pior ameaça de chuva na região desde o furacão Mitch, que provocou uma catástrofe em Honduras e na Nicarágua em 1998 com 11 mil mortos em inundações e deslizamentos.

Anúncios