Anúncios

A cidade de São Paulo tem o começo de ano menos quente em 15 anos, de acordo com dados do Instituto Nacional de Meteorologia. Em comunicado, o Inmet pelo seu distrito de São Paulo informou que desde 2007 as máximas não eram tão baixas nos primeiros dez dias do ano.

Mapa de anomalia de temperatura em 850 hPa em 8 de janeiro | MetSul

 


Conforme dados da estação meteorológica do Inmet no Mirante de Santana, zona norte da capital, nos primeiros dez dias de janeiro a maior temperatura observada foi de 29,3ºC no dia 3. “Em 2018 ficou perto, mas desde o ano de 2007, quando registrou 28,9ºC no dia 7 não havia temperatura máxima tão baixa em São Paulo no período de 1 a 10 de janeiro”, disse o órgão em comunicado.

Veja a seguir as maiores máximas registradas na estação automática de Mirante de Santana nos primeiros dez dias de janeiro de 2007 a 2022:


2022: 29,3ºC

2021: 31,3ºC

2020: 33,3ºC

2019: 34,5ºC

2018: 29,7ºC

2017: 31,8ºC

2016: 34,6ºC

2015: 34,2ºC

2014: 35,6ºC

2013: 32,4ºC

2012: 30,5ºC

2011: 30,7ºC

2010: 32,5ºC

2009: 30,7ºC

2008: 31,9ºC

2007: 28,9ºC

A nebulosidade persistente sobre parte da Região Sudeste e o Centro-Oeste do Brasil numa faixa que se estendia até o Oceânico Atlântico associada ao corredor de umidade da Zona de Convergência do Atlântico Sul e ar frio no oceano foram responsáveis pelos desvios negativos na temperatura e as máximas baixas com clima mais ameno.

Conforme a previsão do tempo da MetSul, pancadas de chuva principalmente da tarde para a noite devem inibir maior aquecimento na capital paulista nos próximos dias, apesar de a tendência ser de aquecimento e aberturas de sol que elevarão a temperatura.

Nos próximos dez dias não há previsão de calorão para a cidade de São Paulo e pancadas de chuva e temporais com chuva localmente forte a intensa com alagamentos da tarde para a noite serão bastante frequentes. Alguns episódios devem trazer transtornos para a população pela ocorrência de inundações repentinas.

Anúncios