Anúncios

Cúpula de Líderes sobre o Clima é o principal evento de líderes mundiais sobre o clima desde o Acordo de Paris e foi convocada pelo presidente dos Estados Unidos Joe Biden | Mandel Ngan/AFP/MetSul Meteorologia

Começa hoje a conferência climática de dois dias convocada pelo presidente Joe Biden dos Estados Unidos. Biden reunirá 40 chefes de estado e de governo, incluindo o presidente brasileiro Jair Bolsonaro. O Papa Francisco também intervirá no encontro. 

O evento foi denominado Cúpula de Líderes sobre o Clima e é encarado como uma estratégia de Biden assumir a liderança do esforço mundial no tema das mudanças climáticas, política que ocupou lugar de frente na sua campanha no ano passado.


O presidente norte-americano criou o posto de Enviado Especial Climático e nomeou para o cargo o ex-Secretário de Estado John Kerry.

Principais líderes mundiais participam da conferência 

A cúpula será uma reunião dos principais nomes da política mundial. Entre eles estão os governantes dos dois principais competidores dos Estados Unidos: os presidentes russo, Vladimir Putin, e o chinês, Xi Jingpin.

Putin e Xi participarão da sessão de abertura que sublinhará a “necessidade urgente” das principais economias mundiais de fortalecer seu compromisso na luta contra as mudanças climáticas para manter a meta de limitar o aquecimento global a 1,5°C.

Biden será o responsável pela abertura da primeira sessão, na qual participarão os presidentes franceses, Emmanuel Macron; os primeiros-ministros britânicos, Boris Johnson, e o italiano, Mario Draghi; e a chanceler alemã, Angela Merkel.

Da mesma forma, estarão os presidentes da Colômbia, Iván Duque; da Argentina, Alberto Fernández; do Brasil, Jair Bolsonaro; do Chile, Sebastián Piñera; do México, Andrés Manuel López Obrador.

Outras presenças notáveis ​​serão a do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan; Sul-africano, Cyril Ramaphosa; Indiano, Narendra Modi; e sul-coreano, Moon Jae-in; bem como dos chefes de governo japoneses, Yoshihide Suga, e do canadense Justin Trudeau.

Também estarão presentes o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, e o rei saudita, Salman bin Abdulaziz.

Nomes de peso do setor privado 

A cúpula virtual contará ainda com uma sessão dedicada ao setor privado. Estão agendados os CEOs de empresas como o CEO da Allianz, Oliver Bäte; Citigroup, Jane Fraser; e o Bank of America, Brian Moynihan.

Outros participantes serão a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Kristalina Georgieva, e o presidente do Banco Mundial, David Malpass.

A cúpula dedicará uma sessão às iniciativas locais, com a presença das prefeitas de Paris, Anne Hidalgo, da Cidade do México, Claudia Sheinbaum, e de Nova Orleans, LaToya Cantrell.

Além disso, haverá uma apresentação sobre os desafios da segurança global, com a participação do Secretário-Geral da OTAN Jens Stoltenberg e dos Ministros da Defesa dos EUA, Lloyd Austin; Espanha, Margarita Robles; Japão, Kishi Nobuo; o Reino Unido, Ben Wallace; e Iraque, Yumad Enad.


No segundo dia, sexta-feira, o encontro receberá as intervenções do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu; da Dinamarca, Mette Frederiksen; da Noruega, Erna Solberg; e dos Emirados Árabes Unidos (Emirados Árabes Unidos), Mohamed Bin Rashid Al Maktoum, entre outros.

A sessão “Oportunidades econômicas da ação climática” terá o nigeriano Muhammadu Buhari; da Polônia, Andrzej Duda; e do Vietnã, Nguyen Xuan Phuc; que também incluirá o fundador da organização Breakthrough Energy, Bill Gates, entre outros.

Anúncios