Anúncios

Pelo segundo dia consecutivo, a fronteira Oeste do Rio Grande do Sul registrou o menor índice de umidade relativa do ar no país nesta sexta-feira, 11. Ontem, a umidade relativa do ar atingiu o mínimo de 15% em Uruguaiana e Quaraí, segundo rede de dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Hoje a umidade do ar caiu ainda mais e alcançou 13% na região. A umidade baixa acontece pela presença de uma massa de ar seco que propiciou tempo firme com sol, porém dentro de um contexto de forte estiagem.

Os dados de precipitação acumulados nos últimos meses na região estão muito abaixo do normal para o período. Em Uruguaiana, entre 1º de dezembro e 11 de fevereiro, choveu apenas 57 mm, ou seja, nos últimos 73 dias choveu seis vezes menos que a média ao considerar que o normal seria aproximadamente 360 mm (proporcionalmente até dia 11 de fevereiro). Em Quaraí não foi diferente. A cidade registra acumulados de 122,4 mm desde 1° de dezembro até hoje. O normal seria volumes ao redor de 350 mm, ou seja, choveu 1/3 do esperado. O calor foi intenso na região e a temperatura chegou a 39,8°C em Quaraí e 38,8°C em Uruguaiana e Alegrete na tarde desta sexta.


Amanhecer registrado por Kaká Freitas

A estiagem severa tem afetado o Centro/Norte da Argentina, Paraguai e Rio Grande do Sul com altos índices de queimadas na região. Nos últimos dias o enorme incêndio em Corrientes já queimou mais de 3000 hectares e é destaque na imprensa internacional. A fumaça dessas queimadas esta gerando uma densa pluma no Nordeste da Argentina que o vento Norte/Noroeste tem transportado para partes do Rio Grande do Sul, sobretudo, nessas áreas onde o ar esta mais seco e a pluma viaja com facilidade ficando suspensa no ar.

Durante a tarde de intenso calor, a névoa reduziu a visibilidade no céu de Uruguaiana e de outras cidades do Oeste, Campanha e Sul do Estado. Em Uruguaiana, a névoa era densa no começo da tarde como mostra o registro da rádio Charrua.

Contrastes

No mesmo dia em que o Rio Grande do Sul assumiu o primeiro lugar no ranking climático com o ar seco, o Estado foi afetado por temporais isolados, típicos de verão. Em Santa Maria, no meio da tarde, um temporal passou pela cidade despejando 16 mm de chuva, com rajadas de vento de 84 km/h. Naquele período a temperatura despencou de 34,8 para 19,4°C em menos de 1 hora. Segundo dados do CEMADEN, choveu 26 mm em Ivorá, 26 mm em Arroio do Tigre, 15 mm em Candelária e 8 mm em Erechim. Em Bento Gonçalves, na Serra, teve chuva forte e queda de granizo à tarde.

 

Anúncios