Anúncios

A pergunta neste momento não é se haverá enchentes ? É qual será a gravidade. Como a chuva ainda segue volumosa neste domingo e na segunda-feira (bem mais fraca) no Nordeste do Estado, somente com os totais de chuva nas bacias dos rios será possível antecipar a magnitude da enchente que afetará várias comunidades nesta semana. Os rios que preocupam são Taquari, Caí, Antas, Sinos, Paranhana, Gravataí, Jacuí e Uruguai, dentre outros. Justamente o Caí e o Paranhana são os que mais preocupam no curto prazo, já que respondem  rapidamente às precipitações nas bacias. Se os totais de chuva deste evento ainda não são conhecidos, com o que já se sabe caiu até ontem e o que se projeta cairá de chuva ainda entre amanhã, já exista a certeza que a cheia do Sinos durante a semana que começa será muito maior que a da última. E que as cheias podem ser de dimensão média a grave nas bacias do Caí e Gravataí, por exemplo. Preocupantes foram os relatos e imagens que chegaram neste sábado dos municípios de Rolante e Riozinho, onde ocorreram alagamentos importantes. Assim como o bloqueio por água na pista da Free-way (BR-290) perto de Santo Antônio da Patrulha. Sinais esses de que choveu demais entre a Serra do Nordeste e o Litoral Norte, nas nascentes dos rios Gravataí e dos Sinos, indicando uma cheia de maior proporção.  



Sábado foi de muitos alagamentos e até inundação no município de Rolante – Divulgação/Corpo de Bombeiros Voluntários

O nível do Rio Caí que estava em 7,5 metros às 10h da manhã subiu para 10,2 metros no começo da noite. A Defesa Civil de São Sebastião do Caí já atua na remoção das famílias que residem em áreas que podem ser alagadas pela cheia. Equipes visitam os moradores e aqueles que desejam sair de casa, recebem apoio do órgão, que os encaminha ao ginásio de esportes do Parque Centenário. A cheia do Caí tende a se agravar neste domingo com a continuidade da chuva e o número de desalojados e desabrigados na cidade deverá aumentar. Os picos das cheias de rios como Taquari, Sinos, Gravataí, Jacuí e Uruguai vão ocorrer no decorrer da semana, mesmo com tempo bom, à medida que a maior vazão das nascentes avançar. O auge da enchente entre Novo Hamburgo e São Leopoldo deve se dar no meio da semana. Em Porto Alegre é alto o risco de cheia do Guaíba na segunda metade da semana, quando chegar no Delta do Jacuí a grande vazão dos seus rios alimentadores.


Nível do Caí mais que dobrou apenas neste sábado e rio saiu do leito no começo da noite – Débora Ertel/Jornal NH/GES


Nível do Paranhana subiu e estava muito acima do normal na tarde deste sábado – Cláucia Ferreira/Jornal NH/GES

O Rio Paranhana sobe ligeiramente no vale, já transbordando em algumas partes do trecho entre Taquara e Parobé, de acordo com informação do Jornal NH. Em Taquara, segundo o NH, no bairro Santa Maria, o Rio Paranhana está 4 metros acima do normal, mesmo nível do Rio dos Sinos. Entretanto, ainda não foi necessário retirar famílias ribeirinhas. A tendência é que neste domingo os rios subam ainda mais. Em Rolante, o Rio Rolante está bastante acima do nível normal e várias localidades rurais do município estão isoladas. O Rio Areia está 2,5 metros acima do leito normal, e o Rio Rolante já se elevou 4 metros. 


Modelo computadorizado de enchente usado pela MetSul indica alto risco de cheias no Centro, Norte e Nordeste do Estado

Na manhã deste sábado, uma queda de barreira aconteceu entre os quilômetros 28 e 30 da RS-115, em Gramado. Em Picada Café, os bombeiros atenderam ocorrências de várias quedas de árvores e deslizamentos nos quilômetros 190, 203, 204 e 206 da BR-116. Nos bairros Quatro Cantos e Canelinha, houve quedas de árvores e deslizamentos de terra. O Rio Cadeia está 3 metros acima do nível normal. Houve queda de barreira ainda no quilômetro 134 da BR-116 em Caxias do Sul, também na Serra. Em Flores da Cunha, o quilômetro 107 da ERS-122 chegou a ser interrompido igualmente por uma queda de barreira.


Queda de barreiras atingiu a BR-116 em Picada Café durante a manhã deste sábado – Divulgação/Bombeiros Voluntários

Grave é que a chuva intensa não se limita tão-somente às nascentes, mas também sendo volumosa ao longo de todas bacias, de ponta a ponta, no Nordeste do Estado. A chuva entre quinta e hoje à noite atingia 90 mm entre São Leopoldo e Novo Hamburgo. Até 20h do sábado, desde quinta tinham caído 145 mm em São Francisco de Paula, sendo 75 mm só ontem. Até a mesma horá, em 72 horas, a precipitação somava 145 em Nova Bassano, 129 mm em Canela, 108 mm em Teutônia e 93 mm em Tramandaí. Com isso, haverá cidades do Nordeste do Estado, a maioria cortada por bacias de importantes rios, com 200 mm ou mais até segunda-feira com a continuidade da chuva. Em Porto Alegre, até 22h, a chuva somava mais de 80 mm na maior parte da cidade desde quinta, sendo mais 50 mm só neste sábado. Com mais 30 a 50 mm, pelo menos, neste domingo e na segunda (quando vai chover menos), o total de chuva na Capital pode atingir 100 mm a 130 mm em apenas quatro dias, quando a média histórica de agosto (maior da climatologia anual) é de 140 mm. A barragem Saint-Hillaire subiu muito e preventivamente a Defesa Civil removeu famílias no Leste da Capital. Houve ainda um deslizamento de terra na Agronomia. 



Cascata do Chuvisqueiro, município de Riozinho, estava hoje com enorme vazão – Fotos de Tiago Elgui Castro/Divulgação

A chuva ganhou força hoje porque o sistema frontal que estava sexta-feira entre o Norte do Estado e Santa Catarina recuou para o Sul como uma frente quente, trazendo chuva volumosa e trovoadas, apesar do frio intenso da noite passada. É o que explica também a temperatura ter subido neste sábado com 12ºC às 17h contra os 5ºC da véspera na mesma hora. Entre este domingo e a segunda, este mesmo sistema faz o caminho inverso, de Sul para Norte, como frente fria, à medida que será impulsionado por ar polar. O resultado ? Mais chuva para aumentar ainda os problemas e transtornos à população. O frio aumenta no Estado mais na segunda-feira. Hoje, por conta do avanço da instabilidade para o Sul, onde a atmosfera estava muito fria, nevou em Bagé. A mínima no Sul do Estado foi de 0,6ºC na estação da MetSul, em Morro Redondo. O tempo começa a melhorar na área de Uruguaiana até o final deste domingo e fica mais aberto segunda no Oeste e no Sul, onde a madrugada deve ser gelada com chance de marcas negativas e geada. Na terça, o sol vai aparecer nas áreas mais castigadas pela chuva no Nordeste do Estado. (Colaboraram Alexandre Aguiar e Eugenio Hackbart na análise e apuração de dados)

Anúncios