A chuva, como alertava a MetSul, voltou a se intensificar ontem no Rio Grande do Sul com elevados volumes em diversas regiões. Muitas localidades tiveram entre 50 e 100 mm só na segunda.

Isso levará ao agravamento das cheias dos rios que já estavam altos e fora da calha no Centro, Oeste e no Sul gaúcho como Jacuí, Santa Maria, Ibirapuitã, Camaquã e Vacacaí. Mais problemas para cidades como Alegrete, Rosário do Sul (foto) e Cachoeira do Sul, por exemplo.



A chuva volumosa de ontem na Metade Norte exigirá atenção a partir de agora com rios da região, sobretudo os com nascentes na Serra, como o sistema Taquari-Antas e o Caí. Com a intensa precipitação, arroios transbordaram ontem nos Campos de Cima da Serra, justamente onde estão as cabeceiras de alguns destes rios.


Em Porto Alegre, o Guaíba encontrava-se estável com 1,70 m no Cais Mauá, distante do nível de 2,20 metros que já provoca os primeiros alagamentos nas ilhas. O risco maior para as ilhas não é imediato, mas daqui a alguns dias quando chegar a vazão da chuva de ontem e hoje na Metade Norte que vai se somar à da primeira onda de chuva do fim de outubro e do início do mês.

No final da segunda, um aglomerado de nuvens carregadas (sistema convectivo de mesoescala) se formou no Noroeste gaúcho com chuva forte e temporais de chuva intensa, muitos raios e granizo.