Anúncios

Novembro até agora tem sido um mês de pouca chuva no Rio Grande do Sul, o que já provoca problemas para o setor de geração de energia e traz prejuízos para a agricultura, sobretudo na cultura do milho. Numa época em que já predominam os dias quentes, falta de chuva se traduz também em escassos eventos de tempo severo no Estado. Imagens de raios cortando o céu como na noite do último domingo em Porto Alegre (fotos de Luiz Fernando Mainar) têm sido uma raridade neste mês.



Mesmo com o predomínio de dias de sol, ainda assim tivemos temporais. Na madrugada da última segunda-feira, por exemplo, o município de Cacequi (fotos abaixo do portal Primeiro Online) experimentou danos e teve mais de cem casas destelhadas por um forte vendaval. O temporal ainda fez estragos em outros municípios do Oeste, onde o ar estava mais quente e, assim, propício a movimentos convectivos na atmosfera.



E estamos prestes a ter mais um episódio de tempo severo. A tarde desta quinta-feira é de calor muito intenso no Rio Grande do Sul, antecedendo a chegada de uma frente fria. Na próxima madrugada e na manhã da sexta-feira, uma corrente de jato (vento) em baixos níveis da atmosfera manterá o fluxo de ar quente, o que vai deixar a próxima noite com temperatura muito alta e possíveis rajadas de vento Norte, fortes em alguns pontos do interior. Nuvens carregadas se formam nas próximas horas sobre o Estado e também avançam da Argentina e do Uruguai para o Rio Grande do Sul.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Com a temperatura em valores por demais elevados, o risco de temporais de chuva forte, vento e granizo é muito alto e com potencial de danos, inicialmente nas Metades Sul e Oeste, mas podem ocorrer também em pontos isolados das demais regiões. Entre amanhã e sábado, a instabilidade se generaliza no Estado pelo avanço da frente fria com a ameaça de temporais, alguns localmente fortes e que podem trazer estragos. No sábado, quando se espera haja a troca de massas de ar (quente para frio) o risco maior será chuva forte a intensa, sobretudo do Centro para o Norte gaúcho, e especialmente na primeira metade do dia, mas o tempo já melhora ainda no sábado pelo Sul e Oeste, firmando na sequência nas demais áreas com ingresso de ar mais seco e frio.

Anúncios