Anúncios

Reprodução

Um raio causou o curto-circuito seguido de incêndio em uma subestação da CEEE Equatorial em Viamão, próximo ao Cocão, o que causou apreensão na população pelos grandes clarões no céu vistos a dezenas de quilômetros de vários pontos da região metropolitana.


A instabilidade chegou à área de Porto Alegre e Viamão no começo da noite do domingo com raios e também rajadas de vento que alcançaram velocidades ao redor de 80 km/h nas rajadas na zona Norte da cidade em torno das 20h20, conforme dados da estação meteorológica do Aeroporto Salgado Filho da Força Aérea Brasileira (FAB).

De acordo com as informações do Corpo de Bombeiros, que atenderam a ocorrência, as chamas se alastraram por cerca de um quilômetro no mato ao redor da subestação que foi isolada.

Um cabo em chamas teria levado o fogo para a vegetação do outro lado da rua. O fogo na subestação foi controlado por volta das 22h30, mas era possível avistar ainda fumaça pelo fogo no mato próximo.

Sucessivos clarões no céu de cor azulada, esverdeada e laranja em alguns momentos assustaram os moradores de vários bairros de Porto Alegre e da região metropolitana no começo da noite do domingo. Os clarões puderam ser vistos de diversas cidades e em locais tão distantes como Sapucaia do Sul, a cerca de trinta quilômetros da origem das luzes.

Os clarões chamaram ainda mais a atenção e assustaram a população porque coincidiram com a chegada de áreas de instabilidade com muitos raios e relâmpagos na região de Porto Alegre, o que levou muitas pessoas a questionarem nas redes sociais se o que estavam vendo tinha origem meteorológica.

Os temporais do final do domingo deixaram centenas de milhares de pessoas sem energia elétrica no Rio Grande do Sul. Conforme a CEEE Equatorial, as principais cidades atingidas pela falta de luz foram Porto Alegre, Viamão, Pelotas e Encruzilhada do Sul.

Em Encruzilhada do Sul, estação do Instituto Nacional de Meteorologia registrou rajadas de vento de 113 km/h.  A CEEE Equatorial não informou o número exato de clientes sem energia elétrica e se limitou a dizer que normalizou a situação em 75% dos pontos que estavam sem luz.

Já na área de concessão da empresa RGE, a instabilidade interrompeu o serviço para 82 mil clientes, principalmente nos municípios da região do Vale dos Sinos e em Santa Maria. A base aérea de Santa Maria, no Camobi, reportou vento de 115 km/h às 19h de domingo. No Vale do Sinos, o temporal foi forte em alguns pontos e causou queda de árvores em Novo Hamburgo.

Anúncios