Anúncios

QUEENSLAND POLICE SERVICE /AFP/METSUL METEOROLOGIA

Dezenas de milhares de australianos receberam ordens para deixar suas casas após as chuvas torrenciais que provocaram inundações recordes e levaram muitos a procurar abrigos nos tetos de suas residências. Oito pessoas morreram e a agência nacional de Meteorologia alertou nesta segunda-feira sobre mais chuvas que podem causar novas inundações em grande parte da área costeira central.

Na cidade rural de Lismore, Danika Hardiman descobriu nesta segunda-feira ao acordar que as águas barrentas atingiram a varanda de seu apartamento, no segundo andar. Ela e seu companheiro conseguiram subir ao teto do prédio, onde pessoas de caiaque os ajudaram a entrar em um barco de resgate improvisado.


“Fomos resgatados por duas pessoas em um bote”, disse Hardiman à AFP, que classificou a situação de Lismore como “horrível”. Os serviços de emergência ficaram sobrecarregados com pedidos de ajuda, o que levou alguns moradores, incluindo o prefeito de Lismore, Steve King, a pedir ajuda nas mídias sociais.

“Se alguém tem um bote e consegue chegar à rua Engine, uma mulher grávida está sentada no teto de sua casa. Ajude por favor”, publicou o prefeito no Facebook. Quase mil escolas de Queensland permanecem fechadas devido às inundações.


PATRICK HAMILTON/AFP/METSUL METEOROLOGIA

PATRICK HAMILTON/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Imagens transmitidas pela mídia australiana mostraram casas e estradas inundadas, áreas transformadas em lagos e um grande pedaço de um píer de concreto flutuando em um rio. As águas arrastaram o carro de uma equipe de quatro funcionários dos serviços de emergência que estavam indo para resgatar uma família de sua casa inundada, disse o coordenador de desastres da polícia estadual Steve Gollschewski.

“O veículo em que viajavam foi arrastado para fora da estrada pelas águas da enchente. Três de nossos membros foram resgatados. Um desses membros está morto”, disse Gollschewski em entrevista coletiva. Em outros lugares, o corpo de outro homem foi encontrado durante a noite. “Em algumas partes do Sudeste de Queensland, este é o maior evento que eles viram em várias décadas”, disse a polícia estadual e o ministro dos serviços de emergência, Mark Ryan.

A cidade de Gympie, em Queensland, estava enfrentando um “inferno de muita água” à medida que o rio Mary subia, disse o prefeito de Gympie, Glen Hartwig, segundo a emissora nacional ABC. No Royal Hotel da cidade, “sem submarino ou snorkel, você não estará tomando cerveja”, disse Hartwig.

Anúncios