Se antes os moradores de Rosario, uma das maiores cidades da Argentina, não aguentavam mais tanta fumaça das queimadas no delta do Rio Paraná (clique aqui e leia mais), agora enfrentam precipitação de cinzas.

Em diferentes pontos da cidade da província argentina de Santa Fé, moradores registraram as cinzas trazidas pelo vento Norte. Houve indignação nas redes sociais.

“Chuva de cinzas no meu apartamento, queimando a garganta, irritando a visão e a cabeça. Pare de queimar. Pare de nos deixar doentes”, protestou uma moradora de Rosário.

A grande quantidade de fumaça gerada pelas queimadas pode ser vista a partir de imagem de satélite divulgada pelo Serviço Meteorológico Nacional da Argentina.

O fogo começou ainda em fevereiro, quando teve início a queima de pastagens nas ilhas do delta do Paraná. Na costa de Rosário, as chamas destruíram uma área quase três vezes maior que a cidade de Buenos Aires. Nos últimos dias, com tempo seco e vento, a situação voltou a se agravar.