Anúncios

A segunda-feira foi um dia complicado no Rio Grande do Sul. Temporais em diversas áreas provocaram danos. Houve estragos em Santa Rosa, Passo Fundo, Itaqui e Palmeira das Missões, dentre outros municípios. A rede elétrica foi muito atingida no Oeste e no Noroeste devido ao vento. Em Porto Alegre, a chuva provocou alguns alagamentos e queda de árvore.


Preocupa o segundo “round” de tempestades que deve atingir o Rio Grande do Sul. Da tarde para a noite de hoje áreas de instabilidade começam a se formar com risco de tempo severo isolado entre Santa Catarina e o Paraná. No final do dia, nuvens carregadas devem começar a aparecer de forma localizada na Metade Norte do Rio Grande do Sul com chuva isolada, raios e ocasional granizo. A instabilidade “explode” mesmo sobre o Rio Grande do Sul na madrugada e manhã desta quarta-feira com chuva localmente forte a torrencial e muitos temporais pelo Estado com alta probabilidade de vendavais, granizo e uma alta incidência de raios. A MetSul Meteorologia alerta que alguns dos temporais podem ser de potencial destrutivo com danos, seja por vento forte ou granizo de maior tamanho. As áreas de maior risco são o Centro, Oeste e Norte do Estado, apesar de não ser possível descartar tempestades em nenhuma área do Estado. Os volumes de chuva podem ser muito altos em intervalos curtos, o que em áreas urbanas, como na região de Porto Alegre, podem causar problemas como alagamentos de ruas. Observe nos mapas abaixo (Gruma/UFSM) comos estão muito altos os índices de instabilidade projetados pelos modelos durante a quarta, sinalizando alto potencial de tempo severo no território gaúcho e no Sul do Brasil.



Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

A instabilidade pode ser muito intensa nesta quarta porque associada ao rápido ingresso de ar muito quente, úmido e bastante instável de Norte. Tanto que pontos do Norte do Rio Grande do Sul podem ter aberturas com aquecimento nesta quarta à medida que a massa de ar quente pressiona a instabilidade para o Sul. Sob uma atmosfera aquecida, o risco de tempo severo aumenta muito. Na quinta, ar mais frio começa a avançar a partir do Sul e ao encontrar o ar quente no Sul do Brasil reforçará a instabilidade na Metade Norte do Estado, o que gerará chuva localmente forte a intensa durante o dia do Centro pro Norte do Rio Grande do Sul. Na sexta, a instabilidade dá uma trégua em parte do dia, contudo no sábado um profundo sistema de baixa pressão traz um terceiro “round” de temporais com chuva forte a torrencial, vendavais e granizo.

Anúncios