A Organização Meteorológica Mundial destaca que o Pacífico Equatorial aqueceu para níveis perto de El Niño nas últimas semanas, mas ressalva que os indicadores atmosféricos não correspondem ao fenômeno, mantendo-se um quadro de neutralidade. A análise consta de comunicado divulgado na sexta-feira. 


A OMM prevê que a condição de neutralidade seguiria nos próximos meses com uma probabilidade menor de El Niño. Parte da comunidade meteorológica internacional, contudo, enxerga uma condição de El Niño Modoki no momento. É uma forma não clássica do fenômeno em que o aquecimento se concentra no Pacífico Equatorial Central e cujos reflexos na chuva do Sul do Brasil podem ser o contrário do excesso tradicionalmente associado à forma clássica (canônica) do fenômeno. 

Nos últimos dias se observou um aquecimento no Pacífico Equatorial Leste e uma acentuada elevação da temperatura do Pacífico na costa chilena, o que exigirá atenção nas próximas semanas. O chamado El Niño costeiro do verão de 2017, que trouxe excesso de chuva no Rio Grande do Sul entre janeiro e abril, foi precedido por um aquecimento anômalo do Pacífico chileno no final de 2016.