Anúncios

Os maiores volumes de chuva nos próximos sete dias no Centro e no Sul do Brasil tendem a se concentrar no Centro-Oeste e no Sudeste. A chuva deve ser mais expressiva no Mato Grosso, em Goiás, em Minas Gerais e no Espírito Santo. No Sul do Brasil, a maior parte dos municípios deve ter baixos acumulados de precipitação no período.


O mapa acima mostra a projeção de chuva para sete dias do modelo meteorológico alemão Icon, disponível ao assinante na seção de mapas com quatro atualizações diárias. Observa-se que a tendência é de Minas Gerais ser o estado em que mais deve chover com marcas em alguns locais acima de 100 mm e registros pontuais entre 150 mm e 200 mm.

Volumes de 50 mm a 100 mm com marcas isoladamente superiores devem ocorrer em vários pontos do Mato Grosso, do Mato Grosso do Sul, Goiás, Norte e Nordeste de São Paulo, parte do Rio de Janeiro e no Espírito Santo.


No Sul do país, a maior parte da região deve ter menos de 20 mm nos próximos sete dias, mas com marcas de 30 mm a 50 mm, isoladamente superiores, em pontos do Sul gaúcho. Alguns dados chegam a projetar volumes muito isolados de 75 mm a 100 mm em pontos do Extremo Sul gaúcho, no município de Santa Vitória do Palmar entre a madrugada e a manhã da segunda. Chuva com registros acima de 30 mm pode ocorrer ainda em setores do Oeste gaúcho no período.

Neste fim de semana, a chuva mais volumosa ocorre em Minas Gerais, especialmente do Centro para o Norte do estado mineiro. Na segunda-feira, a chuva volta a se generalizar pelo Mato Grosso do Sul, São Paulo e o Triângulo Mineiro. Na terça, as precipitações atingem mais o Norte do Mato Grosso do Sul e de São Paulo, Mato Grosso, Goiás, Minas, Rio e Espírito Santo ao passo que no Sul paulista ingressa ar mais seco. No primeiro dia de dezembro, o tempo firme predomina no Mato Grosso do Sul e São Paulo com muita chuva em áreas entre Minas Gerais e o Espírito Santo.

Na cidade de São Paulo, o período mais chuvoso deve ocorrer entre a tarde e noite da segunda e o final da terça. Na cidade do Rio de Janeiro, a instabilidade maior ocorre durante este fim de semana e em um segundo momento entre terça e quarta. O mesmo cenário é projetado para Belo Horizonte com maior instabilidade e potencial de chuva, inclusive localmente forte, neste fim de semana, na terça e na quarta-feira.

Na Região Sul, Curitiba é a capital que deve ter chuva mais frequente nos próximos sete dias com instabilidade em vários momentos e na maioria dos dias da próxima semana, inclusive com chance de precipitação moderada a forte em alguns momentos. Em Porto Alegre, os volumes não devem ser altos no período. Florianópolis também não tem expectativa de chuva volumosa com muita alternância de sol, nuvens e chuva isolada passageira.

Anúncios