Anúncios

A previsão do tempo é de chuva escassa em grande parte do Brasil nos próximos sete dias. Uma grande massa de ar seco cobre a maior parte do território nacional e impede a ocorrência de precipitação em quase todo o Centro-Sul do Brasil. A massa de ar seco foi reforçada pela incursão polar e de alta pressão de trajetória continental que ingressou na última semana e foi responsável por derrubar a temperatura em diversas regiões.


O mapa acima mostra a projeção de chuva para os próximos sete dias a partir da rodada da 0Z de hoje (21h de quarta-feira) do modelo Icon do serviço meteorológico alemão. Este e outros modelos de precipitação estão disponíveis ao assinante com tendências de chuva para dias e semanas com até quatro atualizações diárias na seção de mapas do site.

Como se observa no mapa, quase todo o Centro-Sul brasileiro deverá permanecer sem o registro de chuva no período, especialmente o Sudeste e o Centro-Oeste do país. A massa de ar muito seco que cobre o Brasil Central deverá manter a sequência de dias de sol, noites um pouco frias com nevoeiro isolado e tardes gradualmente mais quentes por muitos dias ainda.

Valores de umidade relativa do ar muitos baixos são esperados pela MetSul Meteorologia principalmente no Centro-Oeste com registros variando entre 10% e 20% durante a tarde em grande parte da região, o que deve agravar muito o risco de queimadas com a subida projetada da temperatura. O ar estará muito seco ainda em parte do Sudeste como o interior de São Paulo e o Triângulo Mineiro.

A possibilidade de chuva no Sudeste do Brasil se limita mais a pontos da costa em razão de umidade que vem do mar para o continente. Na maior parte da Região Sudeste, porém, deverá permanecer o quadro de predomínio do tempo seco nos próximos sete dias com elevada amplitude térmica em que as noites são frias e as tardes quentes em muitas localidades.

O mapa, como se viu, mostra chuva no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, mas a MetSul faz a ressalva que na maioria das cidades dos dois estados a maior parte do período dos próximos sete dias seguirá com tempo firme e sem previsão de chuva.

Isso porque a perspectiva da chuva avançar pelos território gaúcho e catarinense apenas no parte final do período, ou seja, na metade da semana que vem. Antes, entretanto, pode ocorrer instabilidade em áreas mais ao Sul gaúcho e com baixos volumes.


Com a chuva demorando a chegar ainda em muitas cidades do Sul do Brasil, a previsão é de gradual elevação da temperatura com marcas acima da média desta época do ano e até com calor em algumas áreas, especialmente na primeira metade da próxima semana.

Anúncios