Anúncios

Os “rios atmosféricos” voltam a atuar num padrão mais típico de verão na América do Sul, transportando umidade para o Centro e Leste do continente.  

Nos próximos dez dias, os maiores acumulados de chuva irão ocorrer entre o Norte, o Centro-Oeste e o Sudeste do Brasil. 


A boa notícia é que a chuva voltará a cair em maior volume no interior do Nordeste. No Sul, os modelos projetam que choverá mais no Paraná, e no Leste e Nordeste de Santa Catarina com acumulados acima de 100 mm em alguns municípios. No Rio Grande do Sul, a chuva será irregular com acumulados inferiores a 50 mm na maior parte das regiões. 

No Sudeste do Brasil, a chuva ficará melhor distribuída com expectativa de maiores acumulados entre o Norte e Leste de São Paulo, além do Rio de Janeiro e o Sul e Oeste de Minas Gerais com acumulados que poderão oscilar entre 150 e 200 mm. 

No Centro-Oeste também a chuva acumulada nos próximos dez dias será bem distribuída com marcas que irão oscilar entre 100 mm e 150 mm na maior parte dos municípios. 

Já na Região Nordeste, a chuva irá abranger com acumulados entre 50 mm e 100 mm partes do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, interior da Paraíba, Pernambuco e em grande parte do Centro e Oeste da Bahia. Já a faixa litorânea, do Rio Grande do Norte até o litoral Sul da Bahia, terá mais um período de sol e calor com chuva passageira. 


No Norte do país, o período poderá ter bastante chuva com acumulados em média em 150 mm a 200 mm. A exceção será Roraima que poderá ter um período mais seco e com baixos acumulados de precipitação.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Anúncios