Anúncios

A influência de uma massa de ar frio e de um centro de alta pressão no oceano mantém o canal de umidade principal da América do Sul deslocado mais ao Norte com baixos volumes de chuva na maior parte do Sul do Brasil e o predomínio do tempo seco na maioria das áreas.

Chove, contudo, de forma isolada no Leste do Rio Grande do Sul e junto à faixa costeira de Santa Catarina, Paraná e os estados do Sudeste do Brasil pela circulação de umidade que vem do mar e avança em direção ao continente.


No Sudeste do Brasil, os maiores volumes de chuva nos próximos dias são esperados no estado do Rio de Janeiro, onde pode chover localmente forte, e no Sul de Minas Gerais. No restante da região, as precipitações são mais irregulares. No Centro-Oeste, da mesma forma, a chuva é irregular e com volumes baixos na maioria dos pontos.


Com o canal de umidade deslocado para Norte, os maiores volumes de chuva no país tendem a se concentrar em parte do Nordeste e, principalmente, na região Norte do país, onde em alguns estados deve chover muito. Um padrão, aliás, típico de La Niña com menos chuva no Sul e mais no Norte e no Nordeste.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Anúncios