Anúncios

Janeiro vai terminar com expectativa de chuva em todas as regiões do Brasil e que seguirá um comportamento muito típico desta época do ano, especialmente em verões sob La Niña, como é o caso de 2023. Os mais altos volumes devem ser esperados na parte central do país, tal como ocorre habitualmente na climatologia histórica de janeiro.

O mapa da chuva nos próximos dez dias no Brasil é o comum de se observar durante meses de verão no país com um canal de umidade organizado entre as regiões Norte, Centro-Oeste e Sudeste, onde são esperados os maiores acumulados de precipitação no território brasileiro ao passo que mais ao Sul e na costa do Nordeste chove menos.


O mapa acima mostra a projeção de chuva para dez dias do modelo meteorológico do Centro Europeu (ECMWF) a partir dos dados da rodada da 0Z desta quinta-feira. Observa-se com clareza a tendência de a chuva neste período se concentrar juntamente ao canal de umidade que se estende da Amazônia e que se prolonga até o Sudeste.


Com efeito, os estados que devem ter os mais altos volumes de chuva no Brasil nos próximos dez dias são Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e Espírito Santo, além de Amazonas, Maranhão, Pará e Piauí. No Sudeste, parte do interior de São Paulo e do Rio de Janeiro, especialmente em áreas mais próximas de Minas Gerais, devem experimentar os mais altos acumulados de chuva.

As áreas costeiras do litoral do Nordeste seguirão com muito sol e pouca chuva nos próximos dez dias, mas ar quente e úmido tropical proporciona pancadas de chuva fortes e passageiras. Exceção para as áreas litorâneas nordestinas voltadas mais para o Norte, como do Ceará, onde a chuva é mais frequente.

No Sudeste, a cidade de São Paulo não deve ter chuva persistente nos próximos dez dias. O que se espera para a capital paulista são dias de sol e nuvens com aumento de nebulosidade pincipalmente à tarde, quando ocorrem pancadas de chuva e temporais isolados comuns nos meses de verão.

Cenário semelhante é esperado para a cidade do Rio de Janeiro, onde a maioria dos próximos dez dias deverá ter sol e nuvens esparsas, mas com pancadas ou temporais isolados por conta da temperatura muito alta que tende a estimular a formação de nuvens da tarde para a noite.

No Sul do Brasil, os maiores volumes de chuva devem seguir sendo registrados sobre o Paraná e Santa Catarina enquanto no Rio Grande do Sul as precipitações tendem a ser muito mais irregulares. O estado gaúcho terá chuva em várias regiões neste fim de semana em razão do calor excessivo e novamente no final do mês com alta probabilidade de temporais.

A MetSul Meteorologia pontua que as pancadas de chuva e os temporais isolados gerados pelo calor nesta época do ano podem trazer acumulados de chuva localizados extremamente altos em curto período com risco de alagamentos e inundações repentinos. Foi o caso do município catarinense de Rodeio, onde três pessoas morreram e duas estão desaparecidas após evento extremo de chuva isolada.

Veja como acompanhar as projeções de chuva a qualquer hora

Todos os mapas neste boletim podem ser consultados pelo nosso assinante (assine aqui) a qualquer hora na nossa seção de mapas. A plataforma oferece mapas de chuva, geada, temperatura, risco de granizo, vento, umidade, pressão atmosférica, neve, umidade no solo e risco de incêndio e raios, dentre outras variáveis, com atualizações duas a quatro vezes ao dia, de acordo com cada simulação. Na seção de mapas, é possível consultar ainda o nosso modelo WRF de altíssima resolução da MetSul.

Anúncios