Anúncios

Chuva volta com força ao Sul do Brasil agora na segunda metade desta semana após trégua breve em muitas áreas, conforme a previsão do tempo da MetSul Meteorologia. O tempo já começa a mudar nesta quarta e são esperados volumes elevados de precipitação até a sexta-feira em diferentes regiões do Sul do país.

O sol aparece em todo o Rio Grande do Sul na manhã desta quarta-feira, mas o tempo vai mudar em várias regiões gaúchas da tarde para noite. A nebulosidade aumenta na segunda metade do dia e áreas de instabilidade avançam a partir do Oeste com chuva. Chove em quase todo o Estado até o final do dia.


Em áreas mais a Leste e a Nordeste do território gaúcho, como o caso da cidade de Porto Alegre, o tempo seco predomina nesta quarta e o sol aparece, esperando-se que a chuva chegue só quase no final da quarta ou apenas no começo da quinta. Ar mais quente ingressa antes da chuva e faz calor à tarde em diversas regiões com máximas de 29ºC na capital gaúcha e 31ºC no Noroeste e no Vale do Sinos.

Entre o final da quarta e o começo da quinta-feira, a chuva alcança também áreas mais a Oeste de Santa Catarina e do Paraná. No decorrer da quinta, a instabilidade enfraquece ao avançar para Leste no território catarinense, mas ainda assim traz chuva em vários pontos. No Paraná, por sua vez, a chuva atinge todas as regiões ao longo da quinta, sendo moderada a forte em diversas áreas.

No Rio Grande do Sul, após um começo de dia com chuva em diferentes áreas do estado, a nebulosidade diminui e o sol aparece com abafamento. Ocorre que no final do dia a chuva começa a retornar pelo Noroeste gaúcho e o Oeste catarinense e paranaense.

Na sexta, o dia de maior instabilidade da semana no Sul do Brasil, um centro de baixa pressão se desloca do Nordeste da Argentina e do Paraguai em direção ao oceano, o que vai provocar nuvens muito carregadas e tempo localmente severo.

A chuva avança de Oeste para Leste no decorrer do dia e atinge todas as áreas do Sul do país. As precipitações devem ser localmente fortes a torrenciais com elevados volumes que em poucas horas podem ficar entre 50 mm e 100 mm em alguns municípios.

O mapa acima mostra a projeção de chuva para 72 horas, até 9h de sexta, do modelo WRF da MetSul, disponível ao assinante na seção de mapas com duas atualizações diárias. Observa-se a tendência indicada pelo modelo de chover excessivamente em pontos do Noroeste gaúcho ao Oeste do Paraná com marcas de até 100 mm e muito isoladas de 150 mm ou mais.

Já o mapa acima traz a projeção de chuva para 96 horas, até 9h do sábado, do modelo alemão Icon, igualmente disponível ao assinante na plataforma de mapas e com quatro atualizações por dia. Como o tempo de alcance deste modelo é maior acaba captando a chuva de toda a sexta-feira e o indicativo é de volumes altos em diversas regiões.

Os acumulados, de acordo com este modelo em particular, podem atingir volumes perto ou acima de 100 mm em vários pontos do Paraná e mais isoladamente no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, onde, no geral, os acumulados ficariam nestes quatro dias entre 20 mm e 50 mm com registros muito altos em pontos isolados.


Adverte-se que a chuva deve vir com temporais em que pode ocorrer queda de granizo e/ou vendava isolados. Já há o risco entre o final da quarta e o começo da quinta nos três estados do Sul, mas a sexta-feira é o que que mais preocupa porque o potencial para tempo severo será maior pela presença de um centro de baixa pressão.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas


Há risco de temporais principalmente do Centro para o Noroeste e o Norte do Rio Grande do Sul, mas a possibilidade de tempestades localizadas será maior no Oeste e no Meio-Oeste de Santa Catarina e no estado do Paraná. Alguns dos temporais, inclusive, devem avançar para São Paulo a partir do Paraná com chance de tempo severo isolado no interior paulista.

Anúncios