Anúncios

Não apenas a América do Sul enfrenta uma onda de calor. Vários países africanos estão sendo castigados por marcas extremas de temperatura elevada nesta semana e com marcas históricas. Recordes de temperatura alta são observados no Sul e no Norte do continente africano.

A África do Sul passa por uma forte onda de calor com temperaturas que atingem marcas extremas e raramente observadas em parte do país, informou o Serviço Meteorológico Sul-Africano (SAWS). A máxima ontem em Vioolsdrif, na África do Sul, chegou a 47,2ºC. O valor é tão extraordinário que ficou a apenas 0,1ºC do recorde do mês de março de todo o continente africano.

Avisos de calor extremo foram emitidos neste começo de semana para diversas áreas do país pelo SAWS. O alerta de onda de calor foi emitido para as províncias do Cabo Norte, Cabo Oriental, Noroeste, Gauteng, Estado Livre e Limpopo. Em algumas áreas do Cabo Norte, as temperaturas deverão atingir 42ºC entre hoje e amanhã, informou o meteorologista do SAWS, Lehlohonolo Thobela.

A forte onda de calor, que começou na sexta-feira devido a um centro de alta pressão, deverá terminar hoje nas províncias do Estado Livre, Cabo Oriental e Noroeste e vai ceder amanhã nas províncias de Gauteng e Limpopo.


“Incentivamos as pessoas a ficarem longe do contato direto com o sol e a beberem muita água. As pessoas devem limitar algumas atividades ao ar livre e usar roupas adequadas para se protegerem”, disse Thobela.

Os serviços de emergência na província central sul-africana de Gauteng alertaram a população sobre os efeitos negativos para a saúde da atual onda de calor que afeta o território. Lindela Mashigo, porta-voz dos Serviços de Emergência da cidade de Tshwane, pediu aos residentes que estejam conscientes dos efeitos adversos que a exposição prolongada a condições extremamente quentes pode causar, como desidratação e o aumento do risco de incêndios nas áreas rurais durante o período.

O calor não se limita ao Sul da África. Outras áreas do continente africano igualmente têm experimentado temperaturas muito acima do normal e com máximas extremas que atingem valores até recordes na climatologia histórica.

A temperatura máxima ontem de 45,5ºC em Garoua, e, Camarões, igualou o recorde nacional de temperatura máxima do mês de março. Já o registro de 43,8ºC em Navrongo, em Gana, da mesma forma igualou o recorde nacional de calor para março. A máxima de 36,1°C em Hahaya, em Comores, no Oceano Índico, é novo recorde nacional de calor e para qualquer mês do ano.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios