Anúncios

A chuva que a MetSul Meteorologia antecipa na sua previsão do tempo será registrada no Rio Grande do Sul e em outras áreas do Sul do Brasil ao menos até a metade da próxima semana trará um grande alívio para a estiagem em diversas áreas, apesar de não solucionar o problema de déficit hídrico na maioria dos municípios.

A chuva começou a cair no Rio Grande do Sul já ontem e persiste em algumas áreas no dia de hoje, mas sua distribuição até o momento, como era previsto, foi irregular. Choveu com volumes razoáveis em alguns municípios, mas muito pouco em outros. Até a manhã desta quinta-feira, com base em medições do Cemaden, os volumes registrados foram de 45 mm em Itaqui, Uruguaiana e Quaraí, perto de 40 mm em Alegrete, e 30 mm em Ijuí, Rosário do Sul, Passo Fundo e Santa Maria.


Os volumes de chuva devem aumentar muito mais no Estado à medida que novas áreas de instabilidade se formam da tarde para a noite desta quinta e ainda se prevê chuva para amanhã, o fim de semana e a primeira metade da próxima semana. É apenas o começo de uma longa sequência de dias com registro de chuva no território gaúcho e no Sul do país, e será a soma destes vários dias com precipitação neste fim de novembro e no começo de dezembro que vai proporcionar acumulados de precipitação elevados em diversas cidades gaúchas, garantindo um significativo alívio para a estiagem.

O mapa acima, disponível ao assinante na seção de mapas, mostra a projeção de chuva do modelo de alta resolução WRF da MetSul entre hoje e o final do sábado, e o indicativo é de precipitações irregulares com acumulados baixos em algumas áreas e altos em outras. Entre as regiões que devem ter mais chuva nestas 72 horas, de acordo com a projeção do WRF, estão o Oeste e o Norte do Rio Grande do Sul, além do Leste de Santa Catarina e do Paraná.

Observando-se a tendência de precipitação até a metade da semana que vem, enxerga-se a perspectiva que o Centro, o Oeste e o Norte do Rio Grande do Sul sejam as áreas que mais devem ser beneficiadas por acumulados mais altos de chuva.

O mapa abaixo do modelo Icon do serviço meteorológico alemão, também disponível ao assinante na seção de mapas com quatro atualizações diárias, mostra que os volumes de chuva nos próximos sete dias devem ser bastante altos em parte do Estado com marcas em alguns municípios próximas ou acima da média de chuva de novembro ou dezembro.

Chama a atenção na projeção do modelo alemão, que é corroborada por outros modelos que são analisados pela MetSul, a tendência de chover perto ou mais de 100 mm até a metade da semana que vem em uma extensa áreas do Rio Grande do Sul, notadamente em pontos do Centro, do Oeste e da Metade Norte gaúcha. Mais do que isso, as simulações computadorizadas apontam a possibilidade de volumes em parte do Estado mesmo de 150 mm ou superiores com indicativos de volumes localizados acima de 200 mm.


Esta instabilidade vai se dar em uma atmosfera quente e úmida sob influência de ar tropical, o que deve favorecer também a ocorrência de temporais localizados. Por isso, a MetSul adverte que hoje e nos próximos dias são esperadas condições favoráveis ao registro de tempo severo localizado na forma de vento forte ou granizo, mas sublinhe-se que serão ocorrências isoladas e não generalizadas de tempestades.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Anúncios