Anúncios

A primeira quinzena de outubro teve chuva abaixo da média em grande parte do Centro-Sul do Brasil, mas não em todas as áreas. Pontos do Mato Grosso, do Sul de Minas Gerais, o estado de Santa Catarina e o Oeste do Paraná tiveram chuva acima da média. Nos territórios catarinense e paranaense, a chuva ficou muito acima da média de outubro nos primeiros 15 dias do mês por conta de um episódio de precipitação extrema com enchentes na última semana.


No Rio Grande do Sul, cidades mais ao Norte gaúcho terminaram a primeira metade deste mês com precipitação acima da normal climatológica da primeira quinzena de outubro, entretanto em grande parte do território gaúcho a chuva ficou abaixo da média, especialmente no Centro, Oeste e o Sul do estado.

Já a temperatura ficou acima da média nos primeiros 15 dias do mês em Goiás, Minas Gerais e na maior parte do estado de São Paulo. No Sul do Brasil e no Mato Grosso do Sul, temperatura abaixo da média na primeira metade do mês. As máximas, em particular, se situaram muito abaixo do normal para esta época do ano.


O Rio Grande do Sul, principalmente, teve grandes desvios negativos de temperatura mínima e máxima com marcas muito abaixo da média numa primeira metade de outubro fria. Para se ter ideia, os primeiros 15 dias do mês não tiveram um dia sequer com temperatura acima dos 30ºC na Grande Porto Alegre. Em Campo Bom, com 40 anos de dados, jamais houve uma primeira metade de outubro tão fria.

O cenário não muda muito nesta segunda metade do mês, seja na chuva ou na temperatura. No caso da precipitação, a tendência é de mais uma metade de mês com chuva acima da média no Norte gaúcho, Santa Catarina e o Paraná assim como área mais ao Sul de São Paulo e pontos do Mato Grosso do Sul.

Já quanto à temperatura, a previsão não é de uma segunda metade de outubro tão fria como foram os primeiros 15 dias do mês. Mesmo assim, a maior parte do Sul do Brasil vai registrar a persistência de temperatura predominantemente abaixo da média. No Centro do Brasil, Goiás e Minas Gerais seguem com temperatura acima da média.

Sob este cenário, o risco de temporais nesta segunda metade do mês será baixo na maior parte do Rio Grande do Sul pelo predomínio de temperatura abaixo da média. Repetindo o que se viu na primeira quinzena, áreas entre o Norte gaúcho e o Paraná têm um maior risco de tempo severo no período, mas em pontos isolados. O mesmo se antecipa para o Sudeste e o Centro-Oeste com ocorrências localizadas.

Anúncios