Anúncios

Três muito intensos terremotos foram registrados na quinta-feira (4) no Pacífico, perto da Nova Zelândia. Os sismos não causaram danos em terra, mas geraram tsunamis.

O primeiro terremoto teve magnitude de 7,3. O segundo foi de 7,4. E o terceiro, e mais violento, foi de magnitude 8,1. Os dados são do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS). 


O quão raro é um terremoto de magnitude 8?

O abalo de 8,1 de ontem figura no ranking dos mais fortes no planeta nos últimos 5 anos. Veja o ranking:

8,3 – Chile (25/9/2015)

8,2 – Fiji (19/8/2018)

8,2 – México (8/9/2017)

8,1 – Ilhas Kermadec (4/3/2021)

8,0 – Peru (26/5/2019)

Todos estes cinco grandes terremotos ocorreram na região de maior atividade sísmica e vulcânica do planeta, o chamado Círculo de Fogo do Pacífico. 

A última vez em que houve três terremotos de magnitude 7 ou superior na mesma área e no mesmo dia foi no evento de 11 de março de 2011 em Tohoku, Japão, no gigantesco terremoto seguido de tsunami em Fukushima. 

Houve vários dias com dois terremotos de magnitude 7 na mesma área, mais recentemente em 24 de novembro de 2015.

A média global de terremotos de magnitude 7 é de aproximadamente 14 sismos a cada ano. 


Normalmente, há apenas um terremoto de magnitude 8 ou superior poor ano, globalmente. O último foi em 26 de maio de 2019, no Peru. O terremoto de Tohoku, Japão, em março de 2011 foi um M9.1.

 

Anúncios