Anúncios

Acontecimentos desde domingo são didáticos em exemplificar algo que foge ao senso comum. A instabilidade mais forte não ocorreu com a chegada da frente fria em vários locais, mas após a sua passagem. Comecemos pelo que ocorreu na Argentina. Na tarde de domingo, Mar del Plata foi atingida por avassalador temporal de granizo que foi descrito pela imprensa local como o pior na cidade das últimas três décadas. As pedras de gelo tinham grande tamanho e provocaram muitos danos.



O impressionante temporal de granizo em Mar del Plata (vídeo) danificou telhados e foi responsável por quebrar vidros de muitas casas e prédios. As pedras de gelo, algumas de até cinco centímetros ou mais, ainda causaram muitos danos em automóveis que tiveram os seus vidros estraçalhados. Em muitos pontos da cidade, a paisagem rapidamente ficou branca, até na faixa de areia na beira da praia. O temporal em Mar del Plata veio ainda com vento que derrubou postes e árvores.



Reprodução Twitter e TN

Quando o tempo atingiu Mar del Plata, a frente fria já estava entre o Norte do Uruguai e o Rio Grande do Sul. O que, então, causou a tempestade na cidade argentina ? A explicação não é difícil. Mesmo após a passagem da frente, a temperatura não cedeu muito e ainda havia ar quente (menos que antes da frente). Na costa argentina, estava em formação um ciclone extratropical que começava a impulsionar ar frio para o Norte. A massa de ar frio ao se deslocar do Sul da província de Buenos Aires acabou por induzir na área de Mar del Plata a formação de uma área de instabilidade muito intensa e localizada.


Vejamos agora o que se deu ontem no fim da tarde aqui em Porto Alegre. A dianteira do sistema frontal havia passado pela área da Capital ainda no começo do dia e ao entardecer era responsável por provocar temporais entre Santa Catarina e o Paraná. A zona frontal de nebulosidade, contudo, ainda influenciava Porto Alegre. A frente já tinha exercido sua influência na temperatura. A máxima da segunda-feira na zona Norte foi de 30,2ºC, 5ºC a menos que na véspera. Fazia, porém, ainda calor. Com a aproximação do ar frio de Sul, e que no fim da tarde já deixava a temperatura na casa dos 20ºC com vento forte no Chuí, tal como na véspera em Mar de Plata, se formaram nuvens carregadas no Norte da Lagoa dos Patos e que avançaram para Porto Alegre. Não houve temporal, mas breves pancadas isoladas de chuva. Foi colorido o entardecer com fortes tons de rosa e vermelho pela interação dos raios solares no horizonte com nuvens muito escuras e carregadas que cobriam a cidade.


Sequência de fotos de Cristiano Aita Noro


Na manhã de hoje outro exemplo ilustrativo. Houve pancadas isoladas de chuva durante a madrugada e de manhã em cidades do Nordeste do Estado como nos vales e na Grande Porto Alegre. Nada de frente fria na região, mas instabilidade induzida pelo avanço de ar mais frio de Sul e que ao encontrar a maior umidade ainda presente na região favoreceu as nuvens com precipitação. Porto Alegre, para se ter ideia, amanheceu hoje com 18ºC enquanto fazia 10ºC em cidades do Sul do Estado. O frio, aliás, é a principal história do tempo hoje no Rio Grande do Sul com mínimas muito baixas para fevereiro em parte do Estado. As mínimas nesta terça-feira foram de 10,1ºC em Bagé, 11,2ºC em Livramento, 11,7ºC em Quaraí, 12,1ºC em Dom Pedrito e Canguçu e 12,2ºC no Chuí. Já no Uruguai, grande parte do país registrou entre 9ºC a 12ºC. Fez 9,4ºC em Mercedes.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

As duas próximas madrugadas no Rio Grande do Sul, porém, terão marcas ainda menores que as de hoje e muito abaixo do normal para esta época do ano em diversas regiões do Estado, inclusive em Porto Alegre. Do ponto de vista geral, o amanhecer desta quarta vai ser o mais frio à medida que na quinta começa a ingressar ar mais quente em altitude. Na quinta, porém, a temperatura continua baixa e cidades da Serra e da Grande Porto Alegre podem ter marcas semelhantes ou até menores em alguns pontos que as desta quarta. Boa parte dos municípios do Estado pode registrar mínimas entre 10ºC e 13ºC amanhã. Na Campanha, pode fazer de 7ºC a 9ºC na área de Bagé. A Serra e pontos da Metade Norte com variações de relevo vão ter enormes diferenças nas mínimas. Isso porque devido à atmosfera muito seca (umidade projetada de apenas 5% a 7% no nível de 700 hPa) será acentuado o efeito de baixada (onde o ar frio mais denso se concentra à noite). Com isso, baixadas da Serra podem ter marcas entre 5ºC e 7ºC, mas nos topos (pontos mais altos) as mínimas, em geral, devem ficar ao redor dos 10ºC. Baixadas do Noroeste, Alto Uruguai, Serra do Botucaraí e outras regiões da Metade Norte também terão frio acentuado para esta época do ano. Mas como é verão o frio dura pouco e no final da semana os gaúchos vão voltar a experimentar calor com máximas de 33ºC a 35ºC.

Anúncios