Anúncios

Destacamos aqui no último dia 23 a importância do Sol para a vida, tema escolhido para o Dia Meteorológico Mundial deste ano. Uma pesquisa que acaba ser divulgada a partir de dados de gelo coletado em profundidade na Groenlândia revela que o nosso planeta foi atingido por uma grande tempestade solar em 660 A.C.

Com base nos achados, os cientistas estimam que se tratou de uma tempestade maior que qualquer uma do período moderno de registros dos últimos 60 anos e mais intensa que o evento de Carrington de 1859 que fez com que as auroras fossem vistas no céu do Caribe e latitudes médias da América do Sul.


Uma tempestade como essa nos dias de hoje, e existe o risco, teria um impacto devastador em nosso modelo civilizatório. Equipamentos eletrônicos, celulares, GPS, satélites e o que depender de eletricidade deixaria de funcionar.

A consequência seria um grande blecaute mundial que poderia durar meses ou anos. A NASA estima que o prejuízo econômico poderia chegar a dois trihões de dólares. Por isso, governos de países europeus e os Estados Unidos cada vez mais reforçam planos de contingência no caso de um episódio de grande magnitude.


Em 1989, uma tempestade solar muito menor que as de 660 A.C e de 1859 deixou às escuras Quebec, no Canadá. Estudos e monitoramento do Sol são crescentes ante a necessidade de antecipar riscos.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Anúncios