Anúncios

Poderosa massa de ar polar, quase tão intensa quanto que a que provocou a nevada de julho no Sul do Brasil, cobre o Centro e o Sul da Argentina nesta segunda metade da semana. O ar polar, diferentemente de julho, inicialmente não progredir’á muito pra Norte por um bloqueio atmosférico. O Rio Grande do Sul e Santa Catarina estarão na área de transição entre o ar gelado do Sul e seco e quente da maior parte do Brasil. O resultado do contraste entre Norte e Sul será muita chuva nos dois estados.



Projeção de modelo numérico de previsão rodado pela Meteorologia militar dos Estados Unidos mostra o forte contraste térmico esperado no final desta semana com ar polar muito gelado ao Sul e quente ao Norte do Rio Grande do Sul

Esfria muito no Estado na sexta, mas o tempo não melhora e a instabilidade ficará estacionada sobre o território gaúcho. Os maiores volumes são esperados na Metade Norte do Estado, onde acumulados de 100 mm a 200 mm podem ser registrados, sobretudo na Serra e no Litoral Norte. Volumes superiores a 100 mm são possíveis também na região de Porto Alegre, onde a média histórica de chuva do mês de agosto (a mais alta entre todos os meses na climatologia anual da Capital) é de 140 mm.


Projeção de chuva acumulada em cinco dias das últimas duas saídas do modelo MBAR (Modelo Brasileiro de Alta Resolução) indica volumes pluviométricos muito altos sobre as bacias dos principais rios que cortam a Metade Norte do Rio Grande do Sul

Diante deste cenário de chuva potencialmente muito volumosa, podendo ser excessiva, a MetSul Meteorologia alerta desde já para a elevada possibilidade de cheias de rios com nascentes no Norte e no Nordeste do Rio Grande do Sul como, por exemplo, o Caí, Taquari, Sinos, Gravataí e Paranhana. Há o agravante destes rios estarem com seus níveis altos, caso do Sinos que recém saiu de um quadro de enchente. Também o Jacuí pode ter forte elevação, o que repercutiria no Guaíba na próxima semana.



Vale do Sinos enfrentou cheia na última semana e pode ter outra ainda maior na semana que vem – Néia Dutra/Jornal NH/GES

Massa de ar quente traz calor e abafamento e cobre grande parte do Rio Grande do Sul nesta quarta-feira. O sol chega a aparecer com nuvens na maioria das regiões, mas a nebulosidade aumentará no decorrer do dia. A cobertura de nuvens será maior no Sudoeste e no Sul do Estado, onde frente fria avança com chuva. Não se descarta instabilidade pré-frontal, com temporaos localizados em pontos do Centro para o Leste do Estado na segunda metade do dia. A chuva se generaliza nesta quinta-feira no Estado e ganha mais força na sexta-feira e durante o fim de semana, quando devem ser esperados os maiores volumes sobre o Norte e o Nordeste do Estado, inclusive na região metropolitana.

Anúncios