Anúncios

Neva em pontos do interior da província de Buenos Aires nesta manhã, mas de forma localizada. As nuvens que trazem a neve avançam pra capital portenha e atuarão mais tarde também no Uruguai, onde pode ter neve isolada entre hoje e amanhã. Na noite de ontem e na madrugada de hoje, para terminar de forma branca as festas do Dia do Amigo, nevou forte na cidade de Mendoza. O amanhecer com sol neste domingo foi branco na grande cidade junto à Cordilheira dos Andes (foto do Twitter).



O grande dado de Mendoza veio dos metares (boletins meteorológicos do aeroporto). Quantas vezes você já ouviu que para nevar a temperatura precisa estar em 0ºC ? Esta é uma bobagem, um mito que se criou e que, inexplicavelmente, é repetido ad nauseam até por profissionais da área. A neve começou a cair em Mendoza, quando a temperatura era de 5ºC positivos. E com 2ºC nevou forte. Assim como em Porto Alegre, em 24 de agosto de 1984, nevou com temperatura entre 2ºC e 3ºC à tarde. O que havia em Mendoza durante a madrugada de hoje (ver os metares abaixo) era umidade baixa em superfície. Com um perfil de atmosfera gelada ao extremo e uma parcela de ar mais seco perto da superfície, os flocos de neve que deixam as nuvens acabam se mantendo íntegros, o que dificilmente ocorreria numa atmosfera saturada e com temperatura positiva. Este é um dos motivos que nos leva a crer que possa até nevar em áreas de baixa altitude do Rio Grande do Sul na semana.


A neve caiu também na capital chilena. Ontem à tarde, nevou na área da pré-cordilheira de Santiago. Em Las Condes, no estádio de Apoquindo, se disputava jogoentre o Sevilla e a Católica pela Copa Euromericana, vencida por 2 a 0 pelo Sevilla. A neve caiu no decorrer do jogo e teve pequena acumulação, mas o frio era muito intenso no estádio chileno. (foto do Twitter).


As últimas projeções de neve dos modelos para o Sul do Brasil em nada alteram o que a MetSul vem dizendo em seus últimos boletins (ver sequência de análises aqui nos blogs em posts anteriores). Deve nevar nos três estados do Sul e, inclusive, com possibilidade de acumulação. Para esta segunda-feira, o modelo americano em suas saídas das 0Z e das 6Z de hoje indicou pouca neve, concentrando as precipitações mais fortes sobre Santa Catarina e o Paraná. Já o Europeu apontou neve nos outros dois estados, mas com chance de ser forte na Metade Norte gaúcha, especialmente entre a Serra e os Aparados. Veja nos mapas as projeções de neve para amanhã no Rio Grande do Sul do modelo Europeu com base na rodada das 0Z de hoje.



Se as projeções do modelo Europeu estiverem corretas, já que ele aponta 5 a 15 mm de precipitação com temperatura ideal para a neve na Serra e Aparados, isso significaria uma possibilidade de acumulação até significativa, na ordem de 5 a 20 centímetros em média, o que é raríssimo e o Nordeste gaúcho não testemunha de forma mais ampla desde julho de 1994, quando a neve chegou a provocar o fechamento da estrada entre Gramado e Nova Petrópolis. Aliás, se algumas das projeções de neve dos modelos para o Sul do país entre amanhã e quarta-feira estiverem corretas, há até preocupação da nossa parte que o fenômeno em alguns pontos passe de espetáculo a transtorno dado aos volumes (o que se traduz em acumulados) previstos, com risco de problemas de trafegabilidade em estradas (talvez até a necessidade de correntes em estradas de localidades de maior altitude) e para a integridade estrutural de telhados. (Colaborou Marcelo Albieri)

Anúncios