Anúncios

Nevasca que deve assumir proporções históricas já começa a castigar o Nordeste dos Estados Unidos. Autoridades se prepararam ao longo de toda a semana para o evento que pode paralisar a região. De Nova York ao Maine, governos locais pedem à população para que permaneça em casa, evitando-se o risco de ficar retido pela tempestade que vai ganhar muita força na noite de hoje e no começo do sábado. Motoristas foram para os postos de gasolina encher os tanques, padarias e mercearias ficaram lotadas de clientes ansiosos por estocar comida, e os viajantes tiveram de enfrentar atrasos e cancelamentos de voos nos aeroportos. A causa é centro de baixa pressão que se aprofunda rapidamente na costa do Nordeste americano e que será reforçado por outra área de baixa pressão que avança de Noroeste  com ar muito gelado.


Uma enorme área da Nova Inglaterra, incluindo o nordeste de Connecticut, Providence, Rhode Island, e Boston, devem entre 50 cm e 1 metro de neve, podendo a acumulação até superar 1 metro em alguns pontos. O vento pode ter rajadas acima de 120 km/h e há o risco de importante erosão costeira devido à agitação do mar. A nevasca deve trazer ainda visibilidade quase zero e o vento pode gerar incríveis acumulações de neve (drifting). A tempestade de agora está sendo comparada ao blizzard (nevasca) de fevereiro de 1978 que deixou 100 mortos e prejuízo bilionário.

Em Boston, que deve ser uma das áreas mais afetadas, as maiores acumulações de neve até hoje foram de 17 e 18 de fevereiro de 2003 (69,9 cm), de 6 e 7 de fevereiro de 1978 (68,8 cm) e de 24 a 27 de fevereiro de 1969 (66,8 cm). A média histórica de todo o mês de fevereiro é de 27,7 cm na cidade. A anual é de 120 centímetros. Para não repetir a experiência de 1978, quando muitos motoristas morreram em seus carros, presos ou soterrados pela neve em estradas, as autoridades agora proibiram o tráfego em diversas estradas da região.


Nevasca em Boston de 1978 – Boston Globe



Nevasca em Connecticut em 1978

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

O tráfego aéreo entre o Brasil e os Estados Unidos foi afetado pela nevasca. As companhias TAM, Delta Airlines, American Airlines e United Airlines divulgaram em seus sites as medidas que os passageiros devem tomar para remarcar suas passagens sem custos adicionais por conta dos cancelamentos. A nevasca perde força até o final do sábado e o tempo vai estar muito melhor no domingo com o retorno do sol.

Anúncios