Anúncios

Ontem, calor histórico e fumaça. Hoje, neve em pleno verão. (Scott Denning)

Expressão muito comum que freqüenta a boca das pessoas e até os noticiários é “tempo louco”, mas não é correta. O tempo é uma condição momentânea da atmosfera que, por óbvio, não possui consciência para ter sanidade. A gente costuma reclamar de mudanças radicais do tempo aqui no Sul do Brasil, mas o que ocorreu nas últimas horas em uma das mais importantes cidades do Oeste do Estado foi maluco.

Os moradores da cidade de Denver, no estado do Colorado, na Montanhas Rochosas, passaram a segunda-feira (7) de mangas curtas, correndo sem camisa nos parques e com ar tomado de fumaça. Um passageiro ao sobrevoar a região chegou a filmar o céu tomado por fumaça e com cor alaranjada por incêndios florestais no Colorado. Na mesma hora que os moradores de Denver faziam de tudo para se refrescar do forte calor de 33ºC à tarde, medição do aeroporto local, no rádio e na tevê eram insistentes os avisos de uma incrível mudança do tempo que se avizinhava.

E ela veio. O estado do Colorado ainda respirava fumaça de incêndios na manhã de hoje (8) quando começou a nevar. As montanhas estavam com avisos de acumulação de neve de dezenas de centímetros. Em Denver, que ontem à tarde tinha 33ºC, hoje à tarde tinha 2ºC com queda de neve em pleno verão.

Nevar no verão, apesar de não comum, não chega a ser muito raro em áreas como dos estados do Wyoming e do Colorado, especialmente em setembro. A mudança do tempo de calor por uma onda de temperaturas recordes para neve em poucas horas é bastante incomum e foi definida por meteorologistas locais como uma “maluquice”.

Anúncios