Anúncios

Instabilidade vai persistir no Nordeste de Santa Catarina | Fred Sussekind/Arquivo

Volumes elevados de chuva foram registrados nas últimas horas em áreas do Paraná, Santa Catarina, do Litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro.  Segundo dados do Centro Nacional de Monitoramento e Desastres Naturais (Cemaden), até o começo da noite desta sexta-feira, os volumes passaram de 100 mm em alguns pontos em algumas cidades e algumas superaram a média de precipitação de agosto inteiro. A MetSul havia alertado para o risco de chuva volumosa entre o Sul e o Sudeste do Brasil.


De acordo com os dados do Cemaden, totalizados até 18h desta sexta-feira, os volumes em 24 horas passaram de 100 mm na Praia Grande e oscilaram ao redor de 60 mm a 80 mm em Caraguatatuba, Monguaguá, Peruíbe, Itanhaém e Santos, em São Paulo. Marcas que correspondem à média histórica do mês de agosto que é ao redor de 80 mm na região. No Rio de Janeiro, por sua vez, o Cemaden registrou 119 mm na estação de São Conrado, 65 mm em Angra dos Reis e 41 mm em Macaé.

No Sul do Brasil, a instabilidade foi mais forte no Paraná, onde a chuva foi mais intensa  no Sul paranaense com registros de 84 mm em Paranaguá,  83 mm em Prudentópolis, 81 mm em Curitiba e 80 mm em Pinhais. Em Irati, Paranaguá, Piraquara, Almirante Tamandaré e Campina Grande do Sul, os acumulados oscilaram entre 70 mm e 78 mm.

O  normal para o mês de agosto nestas áreas é em torno dos 70 mm, ou seja, choveu mais que a média do mês em apenas 24 horas em algumas cidades do Paraná. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, o acumulado em Colombo, região metropolitana de Curitiba, foi de 67,6 mm. É o maior volume em 24 horas do ano até agora no município.

Já em Santa Catarina, conforme os dados do Cemaden, a chuva somou 49 mm em Garuva, 38 mm em Joinville, 37 mm em Jaraguá do Sul e São Bento do Sul, e 34 mm em Araquari. Já a rede da Epagri-Ciram indicou em 24 horas até o começo da noite desta sexta-feira 50 mm em Joinville, 47 mm em Rio Negrinho, 44 mm em Itapoá e 40 mm em São Bento do Sul.

Vem mais chuva

A previsão é de mais chuva para estas regiões e com pancadas localmente fortes que vão fazer os acumulados subirem ainda mais durante este fim de semana. Os modelos atmosféricos indicam que a instabilidade irá persistir, sobretudo até a segunda-feira na Metade Leste de Santa Catarina e Paraná e também na faixa litorânea de São Paulo e Rio de Janeiro. A instabilidade é intercalada com momentos de melhoria em que o sol aparece.

Pontos do interior de Santa Catarina e do Paraná igualmente terão chuva neste fim de semana, até com pancadas fortes, mas as precipitações serão mal distribuídas. Risco de granizo isolado em Santa Catarina e no Paraná não pode ser descartado.

Neste sábado, a chuva deve ocorrer em diferentes turnos do dia. Já no domingo deve ocorrer mais entre a tarde e a noite. A instabilidade neste fim de semana deve alcançar diferentes pontos também da Metade Norte gaúcha, sobretudo no sábado.


O mapa acima mostra a projeção de chuva acumulada em 72 horas até 9h da manhã da segunda-feira do modelo WRF da MetSul, disponível com exclusividade ao assinante em nossa seção de mapas. Observa-se no mapa a tendência de chuva volumosa em pontos do Leste catarinense e paranaense.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

No geral, a chuva terá fraca intensidade na maioria dos locais, porém a sequência de dias de chuva, além de gerar acumulados localizados altos de precipitação, eleva o potencial para deslizamentos em áreas de relevo. Por outro lado, haverá uma pausa na instabilidade com previsão de sol e calor entre a terça e a sexta-feira da semana que vem antes que a chuva retorne.

Anúncios