Anúncios

O mês de janeiro teve chuva abaixo a muito abaixo da média no Sudeste do Brasil. Algumas áreas, cujas média de precipitação do mês são de 300 mm ou mais, tiveram volumes no mês até 200 mm abaixo da normal climatológica.


Isso decorreu de um complexo cenário que envolveu o posicionamento da Alta da Bolívia mais ao Sul, um Vórtice Ciclônico em Altos Níveis (VCAN) mais persistente no Nordeste e principalmente a Alta Semi-estacionária do Atlântico inibindo o avanço de frentes frias.

Esse cenário muda a partir desta semana com o avanço de uma frente fria que instabiliza a atmosfera no Sudeste. Vai chover de forma mais ampla na região a partir dos dias 4 e 5 com acumulados elevados em muitos locais.


O mapa mostra a última projeção de chuva para os próximos 15 dias do modelo norte-americano GFS em que se constata a tendência de volumes elevados em muitas áreas. Fevereiro pode ter excessos de precipitação principalmente em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo. (Com foto de capa de Fernando Frazão/EBC)

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Anúncios