Risco de deslizamentos é crítico na Região Serrana do Rio de Janeiro | FÁBIO TEIXEIRA/ANADOLU/AFP/METSUL METEOROLOGIA

A chegada da frente fria ao Sudeste levou chuva e tempestade para o Leste de São Paulo e Rio de Janeiro e região serrana. Nas últimas 24 horas os acumulados de precipitação foram altos e já causaram transtornos na região. A chuva persistente já causa transtornos e deslizamentos de terra são registrados.

Segundo a rede de dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (CEMADEN) os acumulados de precipitação já passaram de 100 mm em diversos municípios com elevado risco de escorregamentos.

No Litoral de São Paulo os acumulados somaram 114 mm em Iha Bela, 107 em Bertioga, 97 mm em Jambeiro, 92 mm em Praia Grande e São Sebastião.

No estado do Rio de Janeiro a chuva foi volumosa e o alerta segue porque seguirá chovendo e poderá ser ainda mais intenso.

Segundo rede dados do CEMADEN em Petrópolis já choveu 202 mm no pluviômetro da Independência, mas em outros pontos de medição da cidade como Chácara Flora, São Sebastião e LNCC o acumulado de 24 horas oscilou entre 140 e 180 mm o que são volumes muito altos também.

Na capital fluminense choveu 91 mm na Tijuca, 85 mm em Jornalista Brito Broca 82 mm no Alto da Boa Vista, 60 mm na Vila Militar. Pluviômetros do Alerta RIO também anotaram volumes altos em diferentes bairros.Na região dos Lagos um homem morreu atingindo por um em Arraial do Cabo nesta sexta-feira. Além disso, outras duas pessoas ficaram feridas por conta da descarga elétrica e forma encaminhadas para o hospital conforme informou a Defesa Civil. Com as informações Agência Brasil.

CHUVA SEGUE E VOLUME DE CHUVA IRÁM AUMENTAR NO RJ

Nas próximas 24, 48 horas o volume de chuva tende a aumentar ainda mais, sobretudo, no estado do Rio de Janeiro em diferentes áreas. O quadro é de alerta pois a chuva das últimas 24 horas já deixou o solo encharcado com vulnerabilidade para escorregamentos e deslizamentos de terra. Se a chuva fosse fraca já haveria risco. Ocorre que os modelos projetam vários pulsos de chuva forte a torrencial que poderão despejar grandes volumes de precipitação em poucas horas.

Sob esse cenário o risco é muito de alagamentos, inundações e deslizamentos de terra e escorregamentos nas áreas de encostas. Nas próximas 24 horas poderá ocorrer chuva forte a torrencial em curtos períodos em vários momentos conforme mostra as áreas coloridas dos mapas abaixo do modelo Europeu. Já madrugada deste sábado o Rio de Janeiro terá repetidos eventos de chuva muito intensa com potencial de alagamentos e inundações. A projeção do mapa a seguir chega a projetar cerca de 100 a 150 mm no intervalo de apenas 6 horas. Essa chuva agrava o risco de escorregamentos em diferentes partes do estado do Rio de Janeiro.

A previsão do modelo WRF de alta resolução é mais agressiva e projeta volumes excepcionais e desenha um cenário grave para as próximas 72 horas. No mapa abaixo há uma grande área em marrom com projeção de volume ao redor de 150 a 200 mm o que é alarmante com tudo o que já choveu. E ainda há uma área de projeção de quantidade de chuva que mescla tons de rosa e lilás no mapa que indicam acumulados excepcionais de 300 a 400 mm e até superiores a isso pontualmente. Volumes muito altos também são projetados para o Litoral Norte de São Paulo na faixa de 150 a 200 mm. Em parte do Sul do Espírito Santo o modelo indica acumulados de chuva similares.

O modelo ICON apresenta uma solução parecida na medida em que indica grandes volumes nos próximos oscilando na casa de 200 a 250 mm sobre o estado do Rio de Janeiro. Já no extremo norte/nordeste fluminense e Sul do Espirito Santo o modelo indica volumes ainda maiores acima de 300 mm.

Portanto, diante das saídas recentes dos diferentes modelos atmosféricos analisados pela equipe da MetSul reforçamos o alerta para alto risco e perigo, sobretudo, para o estado do Rio de Janeiro. Os acumulados de chuva poderão ser excepcionais e com grande impacto para a população.

Sob este cenário, a MetSul Meteorologia alerta para a alta probabilidade de alagamentos e inundações, em alguns casos repentinas e graves, o que oferecerá perigo para quem estiver na rua durante enxurradas com intensas correntezas. Adverte-se também para a probabilidade elevada de quedas de encostas e ainda deslizamentos de terra, em alguns locais significativos e com grave risco à vida humana.

A situação é especialmente preocupante no estado do Rio de Janeiro, onde a chuva por vezes será extrema em curto intervalo e, pior, com uma sucessão de dias de chuva forte a muito intensa entre o sábado e o começo da semana. As próximas 24 horas poderão ser as mais críticas para inundações. Posterior a isso, a continuidade da chuva e da umidade poderá deflagrar múltiplos escorregamentos, alguns de grande proporção.