Anúncios

Um Boeing 777 da companhia aérea Asiana, que vinha de Seul, na Coréia do Sul, sofreu um acidente na tarde deste sábado quando aterrissava no Aeroporto Internacional de San Francisco (SFO), nos Estados Unidos. Segundo testemunhas, citadas pela imprensa norte-americana, o aparelho tocou a traseira na pista, o que teria provocado a perda do controle e um incêndio no avião. A aeronave que passou 10 horas no ar transportava 292 passageiros e 16 tripulantes, informou a agência de notícias sul-coreana Yonhap. Há feridos nos hospitais, alguns críticos, mas não se informou de forma oficial sobre mortos.



Como é muito comum sempre após um acidente aéreo de repercussão, surgem várias especulações sobre a causa do desastre. Uma delas é de erro na razão de descida com aeronave tocando solo antes do ponto correto. O glideslope, que tem a finalidade de fornecer o ângulo correto durante a aproximação, poderia estar em manutenção. Razões meteorológicas serão investigadas, mas, segundo os dados iniciais, não estão entre as principais suspeitas. Dados abaixo de SFO mostram que o céu era parcialmente nublado, com sol e nuvens, visibilidade plena e vento fraco com direção variável. Vento mais forte, com rajadas ao redor de 40 km/h, ocorreu muitas horas antes do acidente. Não há qualquer indicativo nos metares de windshear.


Fenômeno bastante comum na região e que costuma afetar o Aeroporto Internacional de San Francisco é nevoeiro, mas na hora do acidente a visibilidade era plena. Imagem de satélite do canal visível do Norte da Califórnia mostra que havia grandes bancos de nevoeiro junto à costa na Baía de San Francisco (San Francisco, Oakland e San José), contudo não no aeroporto.



A Boeing, empresa fabricante da aeronave, divulgou nota em sua página na internet em que destaca que sua preocupação com todos a bordo do voo da Asiana 214 e acrescentou que se prepara para oferecer toda a assistência técnica para o National Transportation Safety Board (NTSB), órgão que realiza as investigações de acidentes aéreos nos Estados Unidos.

Anúncios