Anúncios

Diminuição do fornecimento do gás vindo da Rússia e a perspectiva de uma forte onda de frio elevam o custo da energia a patamares jamais vistos na Europa | NATALIA KOLESNIKOVA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

O mercado energético na Europa está à beira do colapso com fábricas parando, empresas que comercializam energia falindo e preços em patamares recordes e descritos como “irracionais”. A chegada do inverno e a previsão de uma forte onda de frio no continente pioram ainda mais a situação com uma escala de preços de gás natural e energia elétrica como jamais se viu.

Os preços de energia no mercado europeu têm batido recordes sucessivos diários com valores que deixam os analistas mais experientes do setor espantados e sem palavras para definir o que ocorre. Para agravar ainda mais o quadro, a França anunciou o fechamento de quatro de seus maiores reatores nucleares. A crise é piorada pelos preços já elevados por vários meses do gás natural e pelas baixas temperaturas.


A gigante energética francesa EDF encontrou duas falhas perto das soldas nos tubos do circuito do sistema de injeção de segurança em dois reatores da usina de Civaux na semana passada.

A empresa parou um reator na planta de Civaux para uma verificação de rotina em agosto e em novembro ela também parou seu segundo reator no local de forma preventiva, planejando reiniciá-lo em 24 de dezembro.


Como resultado da descoberta da falha, uma interrupção na planta vai durar mais tempo do que o esperado, disse a empresa, acrescentando que também interromperia a produção em sua planta em Chooz porque usa o mesmo tipo de reatores. As duas instalações representam quase 10% da capacidade nuclear francesa e são as maiores e mais novas unidades de 56 no país.

A energia nuclear representa cerca de 70% da matriz elétrica francesa atualmente. Como a França é um importante exportador de eletricidade para os países vizinhos, os efeitos das paralisações serão sentidos na Alemanha, Espanha, Itália e Grã-Bretanha.

Os consumidores residenciais, comerciais e industriais pagarão preços exorbitantes pela luz.  O preço da energia vendido para 2022 na Alemanha saltou para 230 euros o megawatt-hora na European Energy Exchange AG. O contrato de janeiro subiu tanto quanto 52% para um recorde de 600 EUR, seguido de perto pela energia para fevereiro, adicionando 33% para 570 EUR.

“Os preços da eletricidade para o dia seguinte em grande parte da Europa estabeleceram novos e assustadores recordes. A Alemanha salta para incríveis €431 por MWh. A preços atuais, as indústrias intensivas em energia preferem parar, fechar e revender sua energia no mercado spot”, disse Javier Blas da agência Bloomberg.

Soma-se ao cenário crítico a menor oferta de gás da Rússia. O gasoduto Nord Stream 2 inativo da Rússia e o clima mais frio geraram no Oeste russo reduziram ainda mais a oferta de gás no mercado europeu, escalando os preços, e há o temor que possa haver escassez com um efeito dominó de paralisação no setor industrial.

Os preços europeus do gás atingiram um novo recorde nesta terça depois que um gasoduto que leva o gás russo à Alemanha teve o fluxo invertido, uma medida que o Kremlin disse que não teve motivação política, enquanto dois grandes clientes alemães disseram que a empresa Gazprom estava cumprindo suas obrigações de abastecimento.

O gás flui através do gasoduto Yamal-Europa, uma das principais rotas do gás russo para a Europa, e o abastecimento estava caindo desde sábado até que foi paralisado hoje com inversão na direção, mostraram dados da operadora de rede Gascade. Alguns políticos ocidentais e especialistas da indústria acusaram a Rússia de reter as entregas de gás para a Europa em meio a tensões políticas sobre a Ucrânia, mas Moscou nega.

O cenário tende a piorar com uma forte onda de frio que se prevê para a última semana deste mês. Vários modelos climáticos indicam que janeiro poderia ser extremamente frio na Europa, o que agravaria ainda mais a situação e levaria o mercado energético local a um quase colapso com ramificações econômicas mundiais.

O gás natural é o principal contribuinte para o aumento dos preços da eletricidade. Estima-se que cerca de 80% do aumento seja atribuído ao gás e a subida do preço do CO2 compense o restante, o que aponta para a importância do volume de gás na armazenagem subterrânea europeia.

Os níveis não foram repostos adequadamente durante a temporada de verão. A utilização da capacidade de armazenamento de inverno começou com 67,5% em 1º de dezembro e agora está abaixo de 60%, nível que normalmente é alcançado em janeiro. Se o inverno for mais rigoroso do que o normal, o que é um alto risco, pode cair para um nível criticamente baixo em fevereiro ou março.

Anúncios