Anúncios

Agosto, o mês do inverno que costuma ter dias com cara de verão (Anselmo Cunha/PMPA)

Agosto, apesar de ser mês do inverno climático, dificilmente não registra alguns dias de calor no Rio Grande do Sul. Levantamento do meteorologista Eugenio Hackbart, com base nos dados da estação de São Leopoldo, em operação desde 1987, mostra que em quase todos os anos há ao menos um dia quente no mês.

Na série histórica, somente em 1987, 1998 e em 2000 a temperatura não bateu nos 30ºC na cidade do Vale do Sinos. E as máximas não raro são dignas do auge do verão. Em 1988, no dia 24/8, fez 35,4ºC. Já em 1995, no dia 25, máxima de 35,3ºC. Fez 35,0ºC em 31/8/1997. Em 2002, 35,6ºC no dia 25. Em 16/8/2009, registro de 35,1ºC. Em 2014, máxima de 36,0ºC no dia 24. E, no ano seguinte, 36,2ºC no dia 8. Em quase todos os anos da série são vistas máximas entre 31ºC e 34ºC com vários anos em que as máximas ficaram na casa dos 34ºC.


Estes picos de calor em alguns casos se deram em um dia quente isolado, mas alguns dos registros acima de 35ºC se deram em ondas de calor com dias quentes em sequência. Em 1995, a onda de calor durou 6 dias. Igual em 2002. Em 2014 foram quatro dia seguidos quentes e em 2015, que teve o recorde de máxima para agosto na estação, foram sete dia. O ano de 2005, aliás, foi o do agosto mais quente da história com desvios de temperatura de até 5ºC a 6ºC acima da média histórica em algumas cidades gaúchas.


Hoje, o calor ganha força com mais de 30ºC em muitas cidades do Rio Grande do Sul. A Grande Porto Alegre deve ter máximas nesta quinta entre 31ºC e 33ºC.  

 

Anúncios