Anúncios

Sistema de saúde de Porto Alegre e região metropolitana registra altíssimos número de casos de doenças respiratórias e crianças estão entre as que mais sofrem com as doenças de inverno favorecidas pelo frio intenso e antecipado | CRISTINE ROCHOL/PMPA

A chegada do frio mais cedo e com força neste ano em um inverno antecipado coloca em alerta os profissionais e gera apreensão no sistema de saúde do Rio Grande do Sul. O frio favorece um aumento dos casos de doenças respiratórias que neste outono deram um salto, sobretudo nas internações pediátricas, no que especialistas falam em um “represamento” de enfermidades por vírus respiratórios após dois anos de uso intensivo de máscaras e isolamento social.

Neste momento, há superlotação dos serviços de urgência e emergência em Porto Alegre e municípios da região metropolitana que voltou pressionar a rede de saúde e causar problemas no atendimento da população. O diretor de Regulação Estadual da Secretaria da Saúde (SES), Eduardo Elsade, aponta a redução dos leitos adultos de terapia intensiva – de 2,5 mil para 1,3 mil – e adverte para o aumento de casos confirmados de Covid-19 e Influenza (gripe) com redução do ritmo de vacinação contra o novo coronavírus.


Os profissionais de saúde enxergam uma tempestade perfeita com o inverno antecipado e frio intenso em meio a uma nova onda da Covid. “Aparentemente a gente está tendo uma conjunção de fatores que está criando essa superlotação, que a gente espera que seja pontual, que não siga aumentando durante todo o inverno, mas é possível que a gente tenha um dos piores invernos dos últimos anos”, alertou.

O novo Boletim InfoGripe da Fiocruz divulgado nesta quarta mostra que a Covid-19 já responde por 59,6% dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Brasil com identificação viral nas últimas quatro semanas, mantendo uma tendência de aumento. Crescimento frente à última semana epidemiológica em que a Covid-19 representava 48% dos casos positivos.


Pela terceira semana epidemiológica consecutiva, as ocorrências de Covid permanecem predominantes entre os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) com resultado laboratorial positivo para vírus respiratórios. Entre os casos de SRAG que evoluíram para óbito, 91,1% dos que tinham identificação viral testaram positivo para Covid-19.

Começo de junho gelado

O Rio Grande do Sul teve hoje outro amanhecer gelado com marcas abaixo de 5ºC na maioria esmagadora dos municípios, negativas em alguns e mínima de 4,9ºC abaixo de zero em Pinheiro Machado no terceiro dia seguido de mínimas negativas no Estado. Porto Alegre, contudo, foi o grande destaque do frio.

A temperatura mínima na capital hoje foi de 4,0ºC na estação oficial do bairro Jardim Botânico, a menor neste ano até agora e a mais baixa desde 12 de agosto de 2021. No Aeroporto Salgado Filho, a mínima foi ainda menor com 3,7ºC. A temperatura só não caiu mais porque entre 5h e 6h da manhã nuvens começaram a ingressar e o céu passou de claro a encoberto.

Foi o primeiro registro abaixo de 5ºC no ano no Jardim Botânico, uma marca que delimita no caso de Porto Alegre as noites mais geladas. A capital teve apenas 43 dias em que as mínimas caíram abaixo de 5ºC de 2015 a 2021, ou seja, só 1,7% dos dias no intervalo de sete anos anotou mínimas inferiores a 5ºC. Em 2015, por exemplo, foram apenas dois dias. Em 2016, cinco. Já em 2017, quatro. Em 2018, três dias com mínimas abaixo de 5ºC. Em 2019, cinco. E tanto em 2020 como em 2021 foram nove dias no ano com mínimas inferiores a 5ºC no Jardim Botânico.

Mas não só o frio cedo chamou atenção. Porto Alegre teve também a menor máxima do ano com 12,1ºC e somente 11,5ºC às 15h. A máxima ficou 8,2ºC abaixo da média máxima de junho. Tarde fria também no interior gaúcho com máximas abaixo de 10ºC em um grande número de municípios. Às 15, estações meteorológicas indicavam 4,4ºC em Canela, 6,6ºC em Bento Gonçalves, 7,2ºC em Serafina Correa, 8,2ºC em Cambará do Sul, 8,3ºC em Soledade, 8,4ºC em Bagé, 8,7ºC em Livramento, 8,8ºC em Cruz Alta, 9,1ºC em Rio Pardo, 9,2ºC em Encruzilhada do Sul e Ibirubá, 9,4ºC em Frederico Westphalen, 9,5ºC em Caçapava do Sul, 9,7ºC em Jaguarão e Tupanciretã, e 9,8ºC em Capão do Leão, São Luiz Gonzaga e Teutônia.

O frio prossegue nesta quinta-feira com mínimas muito baixas no Oeste e no Sul gaúcho, onde vai gear, e máximas baixas na maioria das regiões do Estado durante a tarde com marcas abaixo de 10ºC em cidades serranas. Em Porto Alegre, a temperatura nesta quinta que deve ser de céu encoberto na capital deve variar de 10ºC a 13ºC.

Anúncios