Anúncios

O mau tempo castiga seis províncias da Argentina. Área de baixa pressão trouxe intensa instabilidade já ontem para províncias do Centro e do Norte do país. Em Córdoba, alguns pontos tiveram 200 mm com inundação. Centenas ficaram desabrigados pela chuva em Catamarca e Santiago del Estero. Nas últimas horas, outro centro de baixa pressão favoreceu chuva extrema em Neuquen, mais ao Sul da Argentina. O aeroporto local que ficou inundado (foto abaixo) teve 119 mm em 24h até 9h de hoje. Há mais de 1300 desabrigados e o governo acionou os militares para ajudas à população. Muitas estradas da província estão bloqueadas. O temporal é descrito por alguns como o pior em 40 anos. A média de chuva do ano inteiro da cidade de Neuquén é de 180 mm, volume registrado somente desde a semana passada e a maior parte entre ontem e hoje.



Esta área de baixa pressão responsável pela chuva em Neuquén se aprofunda no Norte da Patagônia e no Sul da província de Buenos Aires e se converterá em um ciclone no começo desta terça-feira (projeção abaixo do modelo GFS). A frente associada vai avançar rapidamente com tempestades e deve trazer chuva intensa e temporais para a região da Grande Buenos Aires e do Oeste do Uruguai no final do dia de hoje. No decorrer da terça (8), o sistema frontal vai atingir todo o Uruguai e começar a atuar no Rio Grande do Sul. No Uruguai, há risco de chuva forte a intensa com altos volumes e tempestades de vento forte e queda de granizo. O maior risco é previsto para departamentos do Oeste e do Noroeste como, por exemplo, Salto e Artigas.  



Aqui no Rio Grande do Sul, a aproximação da frente induzirá o ingresso de ar ainda mais quente no Estado com temperatura muito alta, sol, nuvens e abafamento nesta terça. A frente já alcança o Oeste do Estado com chuva mais cedo nesta terça e se desloca pelo Rio Grande do Sul no decorrer do dia, atingindo a maioria das regiões da tarde para a noite. Ao encontrar o ar quente, a frente gerará intensa instabilidade com chuva localmente forte e temporais com risco de granizo e, sobretudo, vendavais. A máxima atividade frontal é esperada pela MetSul na Metade Oeste, onde os temporais podem ser mais intensos. Prognostica-se que o Centro, Oeste e Sul do Estado tenham a instabilidade mais forte ainda nesta terça e o Norte e o Nordeste gaúcho no começo da quarta. E o resto da semana reserva mais tempo severo. Após uma breve trégua em parte da quarta e da quinta, a atmosfera vai se instabilizar muito novamente. Desde já a MetSul alerta que sexta e sábado são dias de grande preocupação por risco de temporais e, sobretudo, de chuva com volumes muito elevados, inclusive em Porto Alegre.

Anúncios