Anúncios

Iceberg do tamanho aproximado da cidade do Rio de Janeiro no Brasil e mais de duas vezes maior que Chicago, nos Estados Unidos, se desprende de uma plataforma de gelo e recebe o nome de A-74.


Apesar da época onde quase tudo se relaciona à mudanças climáticas, o fenômeno de desprendimento de um iceberg de uma plataforma de gelo é natural e indica que a natureza está em busca do equilíbrio, reorganizando sua estrutura.

O A-74 se desprendeu da Plataforma de gelo Brunt, que margeia a costa antártica oriental e é banhada pelo Mar de Weddell. Brunt, foi a localização da base de Expedição da Royal Society entre 1955-59, que assumiu o controle da Estação de Pesquisa Halley, que viria em 1985 detectar o buraco na camada de ozônio.

Esse evento foi detectado pelos cientistas através de equipamentos GPS e o confirmaram por imagens do satélite Sentinel-1A. O satélite carrega um radar a bordo e fornece imagens em todas as condições de luz e tempo e é utilizado para o estudo e monitoramento de diversos aspectos que envolvem o meio ambiente, da detecção e rastreamento de derramamentos de óleo e mapeamento de gelo marinho até o monitoramento do movimento em superfícies terrestres e o mapeamento das mudanças na forma como a terra é utilizada.

Na imagem com créditos à Joshua Stevens, utilizando dados Landsat do US Geological Survey e dados de contribuidores do © OpenStreetMap é possível identificar o A-74 desprendido e comparado ao tamanho da cidade americana de Chicago.

O iceberg possui tamanho de 1.270 quilômetros quadrados. Em comparação, o último iceberg A-68, que agora está em pedaços na costa da ilha da Geórgia do Sul, era quase cinco vezes maior quando se partiu da plataforma de gelo Larsen C da Antártica em 2017.


Esse fenômeno não foi surpresa pois os glaciologistas do centro de pesquisa Antártica Britânico têm monitorado a área e identificado diversas rachaduras e abismos ao longo dos últimos dois anos.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Ainda não é possível afirmar qual será a influência do ocorrido. Até o momento o iceberg ainda está muito próximo à plataforma de gelo e isso dificulta na previsão de onde ele pode vagar. Algumas probabilidades indicam que ele pode ser arrastado pela corrente costeira e encalhar, colidir com a plataforma de gelo ou até mesmo derivar no Mar de Weddell, podendo afetar a indústria naval na região. 

Anúncios