Anúncios

Igor Muller

Temporais isolados atingiram os vales e a Grande Porto Alegre no final da quinta-feira, mas sem causar transtornos. Houve chuva localmente forte, granizo e uma grande quantidade de relâmpagos.

De início, a instabilidade se formou com nuvens de grande desenvolvimento vertical entre a Serra Gaúcha e a região metropolitana de Porto Alegre no começo da noite.


Ton Muller

A chuva veio acompanhada de muitos relâmpagos. Foi enorme a ocorrência de raios nuvem-nuvem na atuação das áreas de instabilidade. A alta frequência de relâmpagos impressionou muita gente na Grande Porto Alegre. Caso, por exemplo, da cidade de Triunfo.

Houve registro de queda isolada de granizo em municípios como Portão e Canoas. Já o vento chegou a soprar moderado, entretanto sem rajadas intensas que pudessem causar estragos na região.

A chuva foi muito irregular. Com efeito, houve  pontos da Grande Porto Alegre em que sequer choveu ao passo que em outros até ocorreu chuva forte. 

Então, em Canoas, por exemplo, teve ponto em que choveu 30 mm. Em alguns bairros de Alvorada, a precipitação somou 20 mm. Já em Porto Alegre, em muitos bairros a precipitação não superou 1 mm e mal molhou as calçadas.

De acordo com o meteorologista Luiz Fernando Nachtigall, a chuva ocorreu após um dia de muito calor na região metropolitana.

A temperatura máxima na tarde da quinta-feira em São Leopoldo chegou a 33,6°C. Em Porto Alegre, por sua vez, os termômetros indicaram 33,2°C.

Os temporais da última noite, assim, foram os primeiros deste outono na região metropolitana de Porto Alegre. A estação é que a costuma ter menos tempo severo na região. Ainda assim tempestades ocorrem porque normais em qualquer mês do ano. 


Vem mais

Por fim, o sol até pode aparecer nesta sexta na Grande Porto Alegre, mas a nebulosidade aumenta. Vai voltar a chover na região e já cedo. Não se pode afastar chuva forte ou temporal mais uma vez em pontos isolados. Finalmente, o tempo vai seguir instável ao longo do sábado com mais chuva. 

Anúncios