Anúncios

O furacão Sally deve trazer inundações históricas “com inundações repentinas com risco extremo de vida provavelmente até esta quarta-feira”, alertou o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC). 

Os furacões são comumente lembrados pelo vento destrutivo, mas, na verdade, é a água que causa a maior parte das vítimas, responsável por quase 90% das mortes. E este furacão Sally vai trazer um dilúvio e marcas poucas vezes vista de chuva em curto período até hoje no Sul dos Estados Unidos. 

São esperados volumes de chuva de 500 mm a 1.000 mm, isoladamente até superiores, ao longo da Costa do Golfo, do Noroeste do estado da Flórida até a costa Sudeste do Mississippi, incluindo o Alabama. 

Atlanta, Birmingham, Charlotte e até Greenville, Carolina do Sul, todas a pelo menos 300 quilômetros de distância da costa, terão quantidades significativas de chuva que podem causar enchentes.

O centro da tempestade Sally está se deslocando com uma velocidade incrivelmente lenta para um furacão, a apenas 3 km/h pelos dados do National Hurricane Center. Para se ter ideia, a velocidade é menor que o do caminhar da maioria das pessoas que é de 3 km/h a 4 km/h. 

Com deslocamento tão lento, a tempestade trará grandes quantidades de chuva para a costa por dias. Em setembro, em média, chove cerca de 75 mm a 100 mm ao longo da Costa do Golfo. Sally vai trazer esta média em poucas horas e provavelmente ao final deixará volumes de precipitação equivalentes aos de muitos meses em algumas áreas antes que a tempestade deixe o região.

Anúncios