Anúncios

​Frente fria muda radicalmente o tempo no Paraná depois de uma longa sequência de dias de sol, tempo muito seco e calor intenso em diversas regiões paranaenses. O tempo já começou a mudar em parte do Paranã, mas a virada do tempo ocorre na maioria das regiões do estado mesmo entre esta quinta e a sexta-feira.

A instabilidade no começo desta quinta atinge mais cidades do Oeste, do Sudeste e do Sul do Paranã. No decorrer do dia, a frente fria avança com chuva, trovoadas e queda de temperatura para grande parte do território paranaense, mas o sistema frontal tende a enfraquecer e perder organização, o que deve fazer com que a chuva seja irregular e com baixos volumes na maioria das localidades.


Quem torce por muita chuva, afinal o Paraná enfrenta uma longa e forte estiagem, contudo, não deve se decepcionar com o enfraquecimento da frente nesta quinta. Não será o único dia de chuva e a instabilidade prossegue na sexta e durante o fim de semana.

A sexta-feira, aliás, deve ser o dia com os maiores volumes de chuva na maior parte dos municípios paranaenses. A instabilidade volta a se intensificar, a chuva alcança um maior número de localidades e deve ser mais volumosa com risco de pancadas localmente fortes e com trovoadas, não se descartando granizo isolado.

Projeção de chuva para sexta-feira do modelo canadense

A chuva na sexta-feira deve alcançar mais o Norte, o Centro e o Leste do estado paranaense enquanto em parte do Oeste e do Sudoeste pouco ou nada deve chover com ingresso de ar mais frio e seco. Os volumes em alguns municípios na sexta podem ser altos com marcas de 30 mm a 50 mm, isoladamente superiores.

O tempo segue instável no fim de semana com muitas nuvens no sábado e chance de chuva na maioria das regiões, entretanto na maior parte das localidades os volumes não devem ser tão altos quanto o da sexta-feira e devem ser baixos. Pontos do Norte do Paraná devem ter os mais altos volumes no sábado.

No domingo, o Paraná ainda tem chance de chuva em algumas áreas, mas a instabilidade tende a se concentrar mais no Norte e no Leste paranaense, em municípios próximos de São Paulo e do litoral. Na maioria das cidades que tiverem chuva, os volumes devem ser baixos.

Calor recorde

A frente fria põe fim a uma longa sequência de dias quentes em pleno inverno. Em Cidade Gaúcha, por exemplo, a temperatura superou 34ºC todos os dias do dia 26 ao dia 25, ou seja, dez dias seguidos.

De acordo com o instituto Simepar, as máximas em algumas de suas estações na tarde da quarta-feira foram as mais altas do ano e recordes para o mês de agosto, mas a maior possui histórico apenas recente. Londrina teve 35,0ºC, a mais alta desde o início das medições em 1997. Cornélio Procópio foi a 35,1ºC, maior valor para o mês desde o começo das medições em 2018. Paranavaí anotou uma máxima de 37,4, recorde para agosto desde a abertura da estação em 1997. Santo Antônio da Platina teve 34,7ºC, recorde em agosto desde o início dos registros em 2019.


O calor foi intenso também em outras cidades. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia, as máximas chegaram a 37,1°C em Cidade Gaúcha e 35,5ºC em Maringá. Fez ainda 32,7ºC em Marechal Cândido Rondon e 31,7ºC em Ivaí.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Com a chegada da frente fria, a temperatura tem forte declínio. Com a instabilidade prevista, as mínimas não serão baixas e a diferença principal da temperatura será sentida nas máximas com tardes de temperatura amena e muito inferiores ao que vinha se registrado desde a metade do mês.

Anúncios