Anúncios

Granizo que caiu hoje em Lavelleja, no Uruguai, chegou a acumular em rodovia | Redes sociais/Reprodução

Áreas de instabilidade trouxeram chuva localmente forte e temporais isolados ao longo desta terça-feira no Uruguai. A instabilidade precede uma frente fria que vai avançar pelo Sul do Brasil entre esta quarta e a sexta-feira com chuva nos três estados do Sul. Volumes de precipitação, entretanto, deixarão muito a desejar sob o grave cenário de crise hídrica que atravessa o Brasil. Mesmo assim, em muitos locais será a primeira vez que chove neste mês de julho.

A frente fria começa a mudar o tempo no Rio Grande do Sul nesta quarta-feira. O sol aparece entre nuvens com períodos de nublado a encoberto nesta quarta-feira na maior parte do Rio Grande do Sul, mas a nebulosidade que já aumentou hoje deverá ter um incremento ainda maior.


A frente ingressará inicialmente pelo Oeste e o Sul do Estado com chuva, em alguns locais já cedo, mas, especialmente, da tarde pra noite. Não se descarta que a instabilidade possa alcançar até pontos do Centro gaúcho e da Grande Porto Alegre no fim do dia. O risco de temporais é baixo e qualquer ocorrência será muito isolada.

Na quinta-feira, a instabilidade associada ao sistema frontal traz chuva para a Metade Norte do Rio Grande do Sul, a maior parte de Santa Catarina e pontos do Oeste e do Sul do Paraná. Enquanto isso, o tempo deve começar a melhorar no Oeste e no Sul gaúcho.

Na sexta-feira, a frente fria traz chuva para a maioria das regiões do Paraná e o Nordeste de Santa Catarina ao passo que no Rio Grande do Sul o sol deve aparecer sob influência de um centro de alta pressão associado a uma massa de ar frio que vai trazer resfriamento e marcas bem menores nos termômetros em relação ao começo desta semana.

Volumes de chuva

O Centro-Sul do Brasil enfrenta uma grave crise hídrica com enormes déficits de chuva desde o ano passado, mas esta frente fria em nada mudará o cenário. Os volumes previstos são muito baixos para a maior parte do Sul do Brasil e na maioria das cidades da região não deve exceder 10 mm ou 15 mm.

Em alguns locais é possível que sequer chova ou chova minimamente no deslocamento do sistema frontal. A região que mais deve ter água é o Extremo Sul gaúcho, nas áreas de Santa Vitória do Palmar e o Chuí.

O mapa acima mostra a projeção de chuva até 9h de sexta-feira pelo modelo WRF da MetSul, disponível ao assinante da MetSul na seção de mapas.


Como se observa, o indicativo do modelo é que os volumes de precipitação sejam muito baixos na maioria das localidades do Sul do Brasil na atuação desta frente fria.

Anúncios