Anúncios

Chuva, que começou muito fraca nesta sexta-feira em Porto Alegre, deve aumentar neste fim de semana com risco de períodos de precipitação moderada a forte na capital | JOEL VARGAS/PMPA

A MetSul alerta que este fim de semana no Rio Grande do Sul terá condições de elevado risco de chuva localmente forte a intensa com altos volumes em curto período, repetindo o que já ocorreu nesta sexta-feira do Centro para o Oeste do estado. A chuva no fim de semana atingirá todas as regiões gaúchas, mas não significa que choverá com grande intensidade em todas as cidades do estado.

Choveu excessivamente nas últimas horas do Centro para o Oeste do Rio Grande do Sul, confirmando as repetidas advertências da MetSul Meteorologia. Até o fim da tarde desta sexta, em estações oficiais do Instituto Nacional de Meteorologia, já havia chovido 126 mm em Alegrete, 119 mm em Uruguaiana, 110 mm em Quaraí, 84 mm em São Vicente do Sul, 81 mm em Santiago, 58 mm em Tupanciretã e 50 mm em Bagé.

Em Mata, pequeno município do Centro do estado, chuva extrema em curto período causou inundações repentinas e alagamentos na manhã desta sexta, com as águas transformando ruas em rios e invadindo casas e comércios.

O que ocorreu em Mata nesta sexta-feira tende a se repetir neste fim de semana e na primeira metade da semana que vem em outras cidades do Rio Grande do Sul. Devem ser esperados episódios localizados de chuva muito intensa, com acumulados de 50 mm a 100 mm em menos de três horas, produzindo alagamentos e inundações repentinas.


A MetSul reforçou hoje alerta sobre chuva volumosa a extrema no Rio Grande do Sul com base em novos dados que indicam acumulados de precipitação ainda mais altos que antes se projetava. O quadro no estado é de enorme instabilidade até quinta-feira.

Até parte da quarta, uma massa de ar quente, úmida e extremamente instável favorecerá seguidamente a formação de nuvens carregadas com chuva, em vários pontos forte a intensa, embora períodos de melhoria. Entre quarta e quinta, a passagem de uma intensa frente fria trará mais chuva forte e generalizada.

A soma de muitos dias seguidos de precipitação fará com que os acumulados ao final deste episódio de instabilidade no estado seja por demais elevados. Grande parte do Rio Grande do Sul terá até quinta, já considerando a chuva de hoje, acumulados acima de 100 mm com marcas de 100 mm a 200 mm em um grande número de municípios. Em diferentes pontos haverá acumulados de 200 mm a 300 mm com risco até de marcas isoladas acima de 300 mm ou 350 mm.

Para se ter ideia, isso representa dois a três meses de chuva, pela média histórica de março, em tão-somente uma semana. Conforme a nossa avaliação na MetSul, os volumes mais extremos devem se concentrar entre o Centro e o Oeste do estado, onde em vários pontos vai chover entre 150 mm e 300 mm.

A MetSul alerta ainda para a alta probabilidade de cheias de rios. O cenário será especialmente crítico em bacias mais do Centro para o Oeste, o que inclui rios como Ibicuí, Santa Maria, Ibirapuitã e Santa Maria, mas outros rios do estado devem ter forte elevação. Algumas estradas, particularmente rurais, devem se tornar intransitáveis com prováveis trechos e pontilhões cobertos pela água. Com a perspectiva de forte correnteza, trechos alagados devem se terminantemente evitados por motoristas sob perigo de acidentes fatais.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios