Anúncios

Porto Alegre (foto) terá calor em todas as tardes desta semana e intenso na maioria dos dias | FERNANDO OLIVEIRA

Uma massa de ar muito quente cobre o Rio Grande do Sul e os países vizinhos, trazendo calor muito intenso a extremo. Esta massa de ar foi responsável no final da última semana por calor de 46,5ºC no Norte da Argentina e de 40º C no Oeste gaúcho.

A MetSul Meteorologia alerta para sequência de tardes escaldantes e tórridas no decorrer da semana com redução das máximas apenas na sexta ou no próximo fim de semana, conforme a localidade, por conta de pancadas de chuva localizadas e temporais de verão.


A semana já começou muito quente no Oeste gaúcho com máximas neste domingo em estações oficiais de 37,5ºC em Quaraí, 37,1ºC em Uruguaiana, 35,6ºC em Alegrete, 35,5ºC em São Gabriel e 35,1ºC em São Borja.

Chamou atenção neste domingo as máximas muito altas no Leste do estado, em particular as marcas em algumas estações costeiras e próximas das lagoas. Fez 35,1ºC em Jaguarão, 34,7ºC em Campo Bom, 34,6ºC em Teutônia, 34,5ºC em Rio Grande, 34,4ºC em Pelotas, 33,9ºC em Porto Alegre e 32,9ºC em Tramandaí.


O calor segue intenso neste começo da semana no Oeste com máximas de até 38ºC a 39ºC, mas a partir da metade da semana as máximas muito elevadas devem dominar grande parte do território gaúcho com mais de 35ºC em grande número de municípios.

As tardes entre quarta e sexta-feira devem ser as mais quentes. Modelos numéricos indicam que as máximas podem atingir valores ao redor dos 40ºC no Oeste e no Noroeste. Já na Grande Porto Alegre e nos vales, os piores dias de calor tendem a se dar entre quarta e sexta com máximas de 38ºC a 40ºC, não se descartando máximas de 40ºC em algumas localidades.

A previsão para Porto Alegre é de máximas em torno de 33ºC a 34ºC nesta segunda, 35ºC a 36ºC na terça, 37ºC a 38ºC na quarta e na quinta-feira, de 33ºC a 34ºC na sexta e ao redor de 33ºC no sábado.

O calor é má notícia diante da estiagem, afinal acelera a perda de umidade do solo e gera estresse nas plantas em lavouras em municípios que no fim de semana tiveram pouca ou nenhuma chuva. Vai agravar ainda o risco de ocorrência de fogo, uma vez que em muitos locais a vegetação seca.

Sem nenhum sistema de maior escala sinótica atuando, como uma frente fria ou uma área de baixa pressão, a chuva dependerá exclusivamente da combinação de calor e umidade mais alta que gere pancadas isoladas típicas da estação.

Por isso, a semana que começa vai ser muito deficiente em chuva e com precipitações bastante irregulares e mal distribuídas. Somente pontos muito isolados devem registrar acumulados altos, essencialmente por efeito de temporais.

O sol aparece em todo o Rio Grande do Sul neste começo de semana quente de uma semana que será muito quente. Haverá nuvens esparsas em todas as regiões gaúchas. Devido ao aquecimento, algumas destas nuvens crescem mais e devem trazer chuva isolada típica de verão em poucos pontos do interior da tarde para a noite, especialmente da Metade Norte. Chance maior em áreas do Médio e Alto Uruguai, Serra, Planalto Médio e Aparados.

Anúncios