Anúncios

O Cone Sul enfrentou dois dias seguidos de temporais e com estragos. Na terça-feira, forte temporal atingiu durante a tarde a cidade de Buenos Aires com chuva torrencial e vendaval. O Aeroparque registrou rajadas de 91 km/h. A forte instabilidade avançou sobre o Rio da Prata e atingiu Montevidéu, no Uruguai, acompanhando o deslocamento de uma frente fria (fotos de GuilloteUy, Javier Gomes, Juan Luiz Pozzi e Sebastián Solla). Houve ainda chuva forte e rajadas de vento na capital uruguaia.



Os temporais provocados pela frente provocaram transtornos também no interior do país. Depois da temperatura ter superado 38ºC nos departamentos de Salto e Paysandu, o tempo virou com chuva intensa e vendavais. Na cidade uruguaia de Salto, o vento atingiu 114 km/h. Houve danos em Fray Bentos e Las Las Cañas com destelhamentos, queda de árvors e cabos de energia. Mais de dez mil clientes da empresa UTE ficaram sem luz no Uruguai devido aos temporais. Em Punta del Este (fotos de Cecilia Solari Scheck via Facebook da MetSul), o temporal veio com chuva forte no mais famoso balneário uruguaio.


A instabilidade depois atingiu o Rio Grande do Sul na noite de terça-feira e na madrugada de ontem após uma terça que foi escaldante com máximas perto de 39ºC em algumas cidades do Centro e do Oeste do Estado. Vendavais atingiram cidades da fronteira com o Uruguai e do Oeste gaúcho. As rajadas chegaram a 99,3 km/h em Quaraí, 92,9 km/h em Dom Pedrito, 83,8 km/h em Bagé e 82,8 km/h em Uruguaiana, segundo dados das estações automáticas do Inmet. Houve queda de árvores e postes. Dezenas de milhares de consumidores ficaram sem luz nas áreas da CEEE e da AES Sul. A BR-290 chegou a ficar totalmente interrompida em São Gabriel pela queda de uma árvore sobre a pista. Em Porto Alegre e região (foto abaixo de Leandro Kretz), houve relâmpagos e, ao contrário da maior parte do Estado, não choveu com enorme frustração pelo calorão.


Ontem, temporais atingiram Santa Catarina e o Paraná com o avanço do sistema mais para o Norte. Uma criança morreu levada por enxurrada em Medianeira, no Paraná. Tempestades atingiram cidades como Blumenau, Joinville, Florianópolis, Tubarão, Canoinhas, etc. Houve queda de árvores, postes e destelhamentos. Em Tubarão, telhado de concessionária cedeu (abaixo, capa do jornal Notisul de Tubarão e ao lado fotografia de Jean Jacques Voirol do mau tempo em Balneário Camboriú).

Temporais atingiram vários pontos da costa catarinense durante a tarde da quarta-feira com a interação da frente com o ar muito quente e úmido que cobria a região. Em Florianópolis, o aeroporto Hercílio Luz reportou chuva intensa com queda de granizo miúdo. Em Laguna, o colaborador Elvis Palma registrou em fotos espetaculares a chegada da tempestade de ontem.



O sol predomina na maior parte do Rio Grande do Sul nesta quinta-feira, mesmo com a presença de nuvens no céu em diversas regiões. A possibilidade de chuva diminui hoje, mas ainda há chance para pancadas isoladas, especialmente na Metade Norte. O ar quente que cobre o território gaúcho traz outro dia de calor. Amanhã, sexta, o sol aparece com nuvens no Estado em outro dia quente com pancadas de chuva na maioria das regiões da tarde para a noite, mas já pode ter instabilidade na primeira metade do dia em pontos do Oeste e do Sul. No sábado, muitas nuvens cobrem o Rio Grande do Sul e chove na maior parte do Estado no decorrer do dia. No domingo, a instabilidade afeta mais a Metade Norte em dia de tempo instável enquanto na Metade Sul o tempo deve ficar mais aberto. Alerta-se que pode ter chuva localmente forte e temporais isolados no Rio Grande do Sul na sexta e no fim de semana. No Uruguai, a sexta é de risco de tormentas e chuva localmente forte, mas o tempo melhora no fim de semana.

Anúncios