Anúncios

Uma enorme massa de ar frio começa a ingressar no Brasil nesta quinta-feira e vai derrubar a temperatura em estado do Norte, Centro-Oeste, do Sudeste e o Sul do Brasil, trazendo marcas baixas até em algumas cidades da Bahia, quando o ar frio passar a atuar mais sobre o Atlântico. Trata-se da terceira grande incursão de ar frio de trajetória continental neste ano no país.

Projeção de anomalia de temperatura (desvio da média) do modelo meteorológico norte-americano GFS para o nível de 850 hPa (1500 metros) mostra a evolução da intensa e enorme massa de ar frio pelo Brasil | METSUL

O ar frio será precedido por uma frente fria de forte atividade que vau avançar nesta quinta-feira pelo Sul, o Centro-Oeste e setores mais a Oeste da Região Sudeste com chuva em grande número de municípios, além de temporais que podem trazer rajadas de vento forte e queda de granizo. O sistema tende a enfraquecer ao cruzar pelo Sudeste, onde não deve causar muita chuva e sequer trará precipitação em algumas áreas, mas no Centro-Oeste o ramo frontal será muito ativo com intensa instabilidade no Mato Grosso do Sul e no Mato Grosso.


A intensa massa de ar frio de origem polar de trajetória continental vai infiltrar o território brasileiro entre amanhã e a sexta-feira, impulsionada por um ciclone extratropical no Atlântico Sul, em latitudes da Patagônia. A temperatura despencará no Sul, em muitas áreas do Centro-Oeste e do Sudeste, e em parte da Região Norte.

A incursão de ar polar vai rivalizar em intensidade com a grande onda polar de maio, embora em alguns locais, como no Brasil Central, o frio não seja igual ao de maio, mas no Rio Grande do Sul e Santa Catarina as temperaturas cairão mais que no evento de frio associado ao ciclone Yakecan do quinto mês deste ano. Várias cidades do Sul do país podem ter as suas menores mínimas até agora neste ano no final da semana.


A temperatura despenca nesta quinta nos estados do Sul, Mato Grosso do Sul, extremo Oeste de São Paulo e no Oeste do Mato Grosso. Na sexta, o ar frio derruba as marcas nos termômetros em todo o estado de São Paulo, no Oeste e Sul de Minas, incluindo o Triângulo Mineiro, no Rio de Janeiro, Sul de Goiás, na maior parte do Mato Grosso, em Rondônia, no Acre e até no Sul do estado do Amazonas.

O ar frio vai ingressar com fortes rajadas de vento em um grande número de cidades, sobretudo do Centro-Oeste e do Sul do Brasil, o que vai trazer sensação térmica muito baixa. No começo da sexta-feira, nos pontos mais altos do Sul do Brasil, entre os Campos de Cima da Serra e o Planalto Sul Catarinense, as fortes rajadas de vento com temperatura negativa podem trazer sensação térmica em alguns momentos de até 10ºC a 15ºC abaixo de zero.

Na maioria das cidades do Sul do Brasil, a sensação no final da quinta e no começo da sexta estará entre 0ºC e 5ºC negativos, considerando a equação de sensação do National Weather Service dos Estados Unidos que é a mais atualizada e moderna. A antiga, não mais usada há 20 anos pela Meteorologia norte-americana e ainda curiosamente utilizada no Brasil, exagera nos valores de sensação negativa com marcas fora da realidade.

Mínimas extremamente baixas no Sul

Passada a frente fria, um centro de alta pressão significativo vai se instalar no Sul do Brasil entre sexta e sábado. Os modelos numéricos analisados pela MetSul projetam um centro de alta de até 103 hPa entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina na noite de sexta para sábado. Altas de quase 1040 hPa são potentes e tendem a favorecer frio muito intenso.

Modelo meteorológico alemão Icon do Deutscher Wetterdienst projeta centro de alta pressão de 1037 hPa no Sul do Brasil sexta a noite | METSUL

É justamente o que vai ocorrer. Mínimas muito baixas já ocorrem, mesmo com nuvens, no início da sexta-feira, mas a alta pressão polar sobre o Sul do Brasil vai inibir nebulosidade e o tempo vai estar muito aberto com céu claro, perfil muito seco da atmosfera e vento calmo na noite de sexta para sábado, que será a mais gelada neste episódio. Isso vai determinar um resfriamento noturno muito pronunciado com um amanhecer de sábado de marcas congelantes no Sul do Brasil.

O amanhecer do sábado deve ser o mais gelado do ano até agora em vários pontos do Sul do país com mínimas abaixo de zero em centenas de cidades e que podem cair a valores de 6ºC a 8ºC abaixo de zero em algumas estações da Serra do Sudeste e dos Campos de Cima da Serra, no Rio Grande do Sul, e mesmo 8ºC ou 9ºC negativos no Planalto Sul de Santa Catarina. Marcas de 3ºC a 5ºC abaixo de zero podem ocorrer no Planalto de Palmas, no Paraná, conforme os dados de hoje e sujeitos a mudanças.

Projeção de temperatura às 6h da manhã de sábado do modelo meteorológico canadense | METSUL

A grande maioria das cidades do Rio Grande do Sul e Santa Catarina começará o sábado com mínimas perto de 0ºC ou negativas. Marcas abaixo de zero são esperadas em elevado número de localidades. A Campanha e fronteira com o Uruguai devem ter -2ºC a 0ºC. A região de Santa Maria, no Centro, pode descer a 1ºC. Baixadas do Noroeste gaúcho podem marcar até -1ºC ou -2ºC. A área de Passo Fundo deve anotar 0ºC, mas com até -3ºC a -2ºC em baixadas do Planalto. Na região de Soledade, mínimas tão baixas quando -5ºC a -6ºC em baixadas.

O frio será intenso no começo do sábado também em Porto Alegre, onde no Jardim Botânico os termômetros podem marcar 3ºC ou 4ºC. No Centro, mínimas de 5ºC a 6ºC. Bairros da cidade mais afastados como do Norte, da zona Leste e do Sul da capital podem anotar 1ºC ou 2ºC. Na área metropolitana, marcas de 0ºC a 2ºC em diversos pontos no amanhecer do sábado.

O frio persiste ainda nas madrugadas de domingo e da segunda-feira, entretanto com tendência de elevação da temperatura. No domingo, Porto Alegre amanhece com 6ºC, mas em baixadas dos Aparados da Serra, na região de Ausentes, o frio será extremo com mínimas tão baixas como -3ºC ou -4ºC, não se descartando até -5ºC em um ponto ou outro. No Planalto Sul Catarinense, mínimas em baixadas de -4ºC a -6ºC. Na segunda, 9ºC no amanhecer da capital gaúcha e ao redor de 0ºC nos Aparados.

Tardes muito frias

Com a potência da massa de ar polar, o frio não vai se limitar à noite e são esperadas tardes de muito frio na quinta e na sexta-feira. No Rio Grande do Sul, Santa Catarina e parte do Paraná, a tarde de quinta terá marcas abaixo de 10ºC em muitas cidades, especialmente em cidades de altitude. Nuvens, chuva em alguns locais e vento vão acentuar a sensação de frio.

Na sexta, mesmo com sol e tempo aberto, mais uma tarde fria no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, embora com máximas mais altas que na véspera. A temperatura sequer vai chegar aos 10ºC em alguns pontos de maior altitude, apesar do sol.

. As tardes de quinta e sexta serão muito frias com máximas baixas nos estados do Sul e em parte de São Paulo a tarde da sexta será bastante fria. A capital paulista deve ter a tarde mais fria do inverno na sexta e que pode ser a mais fria também do ano com marcas de 11ºC a 13ºC. Curitiba deve ter tardes muito frias na sexta e no sábado. Na cidade de São Paulo, a tarde da sexta será atipicamente fria com 9ºC a 10ºC em diversos pontos.

Sem neve como em 2021

A combinação de umidade pós-frontal com o ar polar pode trazer precipitação invernal em cidades de maior altitude do Sul do Brasil. A chance maior de chuva congelada é para pontos entre os Campos de Cima da Serra do Rio Grande do Sul e o Planalto Sul Catarinense, o que inclui São Francisco de Paula, Bom Jesus, Cambará do Sul, São José dos Ausentes, São Joaquim e Bom Jardim da Serra, todas com cotas de altitude entre perto de 1000 metros e 1500 metros.

Projeção de neve do modelo WRF de alta resolução | WRF

Em cotas de altitudes menores, na Serra Gaúcha, de 700 metros a 800 metros, que inclui as cidades da Gramado, Canela e Caxias do Sul, a chance de nevar é menor. Se ocorrer, será fraca e breve com maior chance de chuva congelada em alguns pontos. Não se descarta precipitação invernal ainda em pontos do Meio-Oeste catarinense e do Planalto de Palmas.

Projeção de precipitação invernal do modelo norte-americano GFS | METSUL

É fundamental enfatizar, afinal muita gente ainda tem na memória o evento de 28 e 29 de julho de 2021, que o cenário é muito diferente do ano passado. Não se espera neve ampla e muito menos com a quantidade registrada há um ano. Em muitos locais, se ocorrer, não deve passar de uma “quirera”. Onde há maior chance de alguns flocos é na região de São Joaquim.

No começo da semana, no primeiro boletim da onda de frio, ponderávamos a nossa cautela com previsão de neve, que se mostrou correta. Os modelos, dia após dia, foram reduzindo as suas projeções do fenômeno. O modelo canadense, em saída na sexta passada, indicava muita neve nas serras e precipitação até em cidades de baixa altitude. Na rodada da madrugada de hoje sequer indicou neve, nem nas áreas serranas.

Geada será ampla no Sul do Brasil

O frio muito intenso na madrugada vai trazer geada na esmagadora maioria dos municípios do Sul do Brasil. Uma vez que se espera que a atmosfera fique muito seca com a alta pressão polar instalada sobre o Sul do Brasil, as condições serão favoráveis à geada ampla. Na sexta, já deve gear em algumas cidades e com risco de geada negra em alguns municípios de maior altitude pelo vento. No sábado, a geada será muito ampla e deve começar a se formar em vários pontos de maior altitude já no final da tarde ou noite da sexta.

Os mapas abaixo mostram as projeções de geada do modelo canadense para as madrugadas de sexta, sábado, domingo e segunda-feira. Observa-se a tendência de já gear em alguns locais na sexta, mas de forma muito mais generalizada no sábado, quando deve gear também em pontos do Mato Grosso do Sul. No domingo e na segunda-feira, geada em número muito menor de localidades.

Projeção de geada do modelo canadense para as madrugadas entre 19 e 22 de agosto | METSUL

Porto Alegre deve ter geada no amanhecer do sábado em alguns bairros. Na área metropolitana, todos os municípios vão registrar o fenômeno, inclusive em áreas urbanas, com geada até forte em zonas rurais como Lomba Grande e Morungava.

A geada será forte em grande número de cidades gaúchas e catarinenses no começo do sábado e mesmo severa e com congelamento em locais de maior altitude. Alerta-se para o risco de gelo na pista com possibilidade de acidentes em trechos de ruas e estradas da Serra Gaúcha e do Planalto Sul Catarinense.

Como consultar os mapas

Todos os mapas neste boletim de alerta e outros de chuva, temperatura, risco de granizo, vento, umidade, pressão atmosférica, geada e neve, dentre outras variáveis, podem ser consultados a qualquer hora pelo nosso assinante na seção de mapas. As projeções dos modelos atualizam duas a quatro vezes por dia, de acordo com cada simulação. Na seção de mapas, é possível consultar ainda o modelo WRF de altíssima resolução da MetSul.

Anúncios