Anúncios

Prefeitura de Alegrete

É muito difícil um outubro passar sem enchente no Oeste do Rio Grande do Sul. O mês é o de maior ocorrência de inundações na região tradicionalmente, efeito dos sistemas de instabilidade que atuam com força na primavera no Norte da Argentina e costumam produzir grandes acumulados de precipitação. Em anos de El Niño forte a intenso, como foi 2015, as enchentes costumam assumir grandes proporções.

Hoje, Alegrete passa por um quadro de enchente. O Rio Ibirapuitã subiu muito com a chuva ocorrida durante esta semana e começou a alagar áreas ribeirinhas. Dados da madrugada deste sábado indicavam que o rio seguia subindo.


Até ontem à tarde, oito famílias tiveram que deixar suas casas devido à subida das águas (foto), informou a prefeitura. Abrigo foi montado em escola que foi disponibilizada para a Defesa Civil.

Áreas de instabilidade vão trazer chuva de volta amanhã para Alegrete, mas os volumes não ser muito altos a permitir um agravamento da cheia. E, na sequência, o tempo seco deve predominar ao longo do restante da próxima semana, baixando as águas.


Ao Sul, no Uruguai, desde o último final de semana o país enfrenta enchentes com bloqueios de rodovias e famílias fora de casa. Ontem, segundo dados oficiais, ainda havia mais de 200 desalojados, em especial em departamentos do Sul e do Sudoeste do país.

 

Anúncios