Anúncios

O sábado foi outro dia de “derreter” na Argentina, novamente com marcas extremas de calor em várias províncias. As máximas no país chegaram ontem a 43,5ºC em Santiago del Estero, 43,3ºC em La Rioja, 42,8ºC em Chamical, 41,5ºC em Catamarca e 41,2ºC em Villa Maria del Rio Seco. Com a manutenção do calor em níveis extremos, a situação energética da Argentina apenas se deteriora. Os cortes de luz já duram meio mês em algumas áreas e os protestos de rua se multiplicam, ocorrendo todos os dias. O prefeito de Buenos Aires Maurício Macri decretou emergência energética na capital argentina e ponto facultativo no serviço público segunda. Apelou ao setor privado que faça o mesmo a fim de reduzir a demanda de luz.


No Uruguai, o calor também não cede. A máxima no país neste sábado foi de 39,0ºC na cidade de Salto. Os termômetros ainda indicaram 38,3ºC em Mercedes e 38,0ºC em Young e Artigas. O sol predominou no país, beneficiando os turistas que buscaram a orla uruguaia neste fim de ano, muito brasileiros. Quem encarou o mar uruguaio (foto abaixo do site Paipo da praia em Canelones neste sábado) reclamou da água fria, apesar da sequencia de dias muito quentes no país. A temperatura do mar está até 4ºC abaixo do normal para esta época do ano, resultado da Corrente das Malvinas que vem atuando na zona.


A temperatura, de novo, superou os 40ºC no sábado no Rio Grande do Sul. A máxima foi de 40,8ºC na estação do bairro Planalto, em Santa Rosa, Noroeste do Estado. Foi a mais alta marca do ano no local e a segunda maior dos últimos 17 anos de observações. Fez ainda 38,8ºC em Santa Cruz do Sul, 37,4ºC em Livramento, e 37,3ºC em Três de Maio e São Gabriel. Em Porto Alegre, depois de dois dias seguidos com 41ºC, a máxima foi de 37,1ºC no bairro Moinhos de Vento. São Leopoldo anotou 36,1ºC no Morro do Espelho e Campo Bom 35,8ºC. O calor formou nuvens carregadas com chuva isolada (foto abaixo de Rafael Marafon em Porto Alegre). Na Lomba do Pinheiro, zona Leste da Capital, pancada chegou a trazer 11 mm e fez a temperatura no bairro cair 8ºC em poucos minutos, mas em quase toda cidade não caiu uma gota e o calor não teve trégua.


A pergunta que todos fazem: quando cederá o calor ? Este começo de semana ainda será de muito calor e, pior, com forte sensação de abafamento. As máximas neste domingo podem mais uma vez ficar entre 38ºC e 40ºC em alguns pontos do Estado, inclusive na área de Porto Alegre. A maior umidade frustra resfriamento mais acentuado à noite e até as madrugadas são quentes com mínimas altas. Tempo mais instável determina queda da temperatura no meio da semana, mas será no final da semana que o ingresso de uma massa de ar mais frio promete trazer um alívio maior. Observe nos mapas abaixo com a projeção do modelo europeu de temperatura em 850 hPa (nível de pressão de 1500 metros de altitude) como ar atmosfera está por demais quente no Estado e Cone Sul neste domingo (29) e estará muito mais amena no próximo sábado (4/1/2014).



E todo esse calor passará “impune” ? Os índices de instabilidade projetados por modelos computadorizados aumentar hoje e sobem mais amanhã e na terça-feira, o que significa a tendência de muitos temporais isolados da tarde para a noite de chuva forte, ventania e granizo nos três estados do Sul do Brasil. Ocorrências, insistimos, isoladas. No último dia de 2013 e nos primeiros de 2014, a preocupação maior é com o risco de chuva forte a intensa (volumes muitos altos a excessivos) aqui no Estado (principalmente do Centro para o Norte gaúcho), em Santa Catarina e no Paraná. Inicialmente, a instabilidade será intensificada na quinta por centro de baixa pressão que derrubará a pressão em superfície abaixo de 1000 hPa, o que é preocupante, considerando que haverá abundante ar quente e úmido atuando. Na sequência, a passagem de frente fria na sexta pode trazer mais chuva localmente forte a intensa. Por isso, não é nenhum exagero se temer um começo de ano complicado e de transtornos por alagamentos e temporais.

Anúncios